transformamos a vida de milhares de jovens através da educação.

Everton Sabú
Fundador

Junte-se a Nós nesta missão!

8 ferramentas importantes para otimização de processos em franquias

Você pensa em abrir uma franquia? Essa é uma decisão acertada. Afinal, o franchising é um modelo de negócios seguro e que apresenta bom crescimento. Porém, os resultados positivos precisam ser complementados com ferramentas para otimização de processos.

Esses recursos são indispensáveis para garantir a melhoria contínua, aumentar a eficiência dos fluxos de trabalho e agilizar as atividades. Mas você já parou para pensar na quantidade de ferramentas que existem e em como elas podem ajudar sua unidade franqueada?

É o que apresentaremos neste post. Aqui você verá os principais instrumentos para otimizar:

  • processos financeiros;
  • processos de comunicação;
  • organização;
  • produtividade;
  • processos de gestão;
  • gestão de projetos;
  • processos de marketing;
  • processos de venda.

Assim, você terá um panorama bem completo, não é mesmo? Então, aproveite e confira as dicas práticas que vamos repassar a partir de agora. Boa leitura!

1. Ferramentas para otimização de processos financeiros

Quer que sua franquia apresente um crescimento sustentável? Então, você precisa focar nos processos financeiros. Além de trazer o equilíbrio e permitir um bom lucro para a empresa, esse critério evita problemas, possibilita realizar investimentos e assegura a sobrevivência do negócio.

Essa questão é bastante importante — e um levantamento do Sebrae confirma essa afirmação. Segundo o último dado disponível, a taxa de sobrevivência das empresas chegou a 77% em 2014. A análise inclui os Microempreendedores Individuais (MEIs). Ao excluí-los da avaliação, o resultado é de 58%.

Já no setor de franquias, a taxa de mortalidade ficou em 5% em 2017, conforme destaca a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Apesar desse número positivo, os motivos que mais impactam a falência dos negócios são derivados de 4 grandes áreas:

  • situação do empreendedor antes de abrir a empresa;
  • planejamento;
  • capacitação em gestão empresarial;
  • gerenciamento do negócio.

Agora que você entendeu a importância do controle financeiro, perceba que é fundamental fazer o fluxo de caixa, definir custos e calcular receitas. Todas as ferramentas que listamos a seguir oferecem essas possibilidades. Confira.

1.1. Conta Azul

Permite controlar as finanças por meio de um acompanhamento próximo e identificar o comprometimento de valores. Os processos de gestão financeira são integrados com outros critérios importantes, como venda, estoque, cadastro de clientes e geração de relatórios.

Todas as transações são registradas e também é possível emitir ordens de serviço e orçamento. O Conta Azul ainda oferece expedição de boletos, controle de propostas de venda, lançamento de notas fiscais eletrônicas (NF-e) e atualização de giro de estoque automática.

Com os relatórios gerados, você consegue verificar os pontos que precisam ser melhorados. A contabilidade também é simplificada, já que são fornecidas informações sobre vendas, estoque e compras.

1.2. Expensify

É um software ideal para pequenas empresas, especialmente aquelas com representantes comerciais, vendedores externos ou outras unidades de negócio. Por meio do próprio smartphone, você consegue escanear notas fiscais, comprovantes de pagamento e recibos.

O empreendedor ainda consegue controlar despesas e reembolsos pelo Expensify. São gerados relatórios em PDF e os dados podem ser exportados para diferentes sistemas de gestão. O aplicativo está disponível para iOS e Android.

1.3. Contabilizei

É como um contador digital voltado para pequenos e médios negócios. O atendimento é feito online com 130 especialistas em contabilidade empresarial. Além disso, é feito o cálculo de impostos e pró-labore dos sócios, emissão de notas e assinatura de documentos por parte do profissional especialista.

O Contabilizei também faz a abertura gratuita de empresas e a migração de regime tributário. Os planos são para serviço (prestadores, freelancers, advogados, consultorias, agências etc.) e comércio (estabelecimentos em geral e e-commerces).

1.4. Superlógica

Foca nas empresas de serviço recorrente. Os principais recursos são emissão de notas e boletos, integração contábil e API para gestão financeira. É bastante utilizado por condomínios, escolas e cursos de idiomas e profissionalizantes, comunicação visual e imobiliárias.

O software da Superlógica pode ser testado gratuitamente para só depois contratar a solução, se atender às suas necessidades. Também possibilita cuidar da inadimplência e da retenção de estudantes.

2. Ferramentas para otimização de processos de comunicação

Ter um bom relacionamento com clientes, com fornecedores e com a marca é a chave para o sucesso da sua unidade. O franqueado precisa dispor de um canal de comunicação aberto com a marca, assim como ouvir consumidores para fazer sugestões de melhorias e verificar o que pode ser ajustado.

A comunicação também serve para que todos os colaboradores conheçam as metas estipuladas, aumentem seu engajamento e produtividade e garantam o melhor atendimento possível para os clientes. Diante desse cenário, as melhores ferramentas para otimizar esse processo são as que listamos abaixo.

2.1. Slack

É uma das ferramentas mais utilizadas no mundo todo, porque integra um aplicativo de chat e colaboração entre os usuários. Por meio dele, é possível:

  • criar salas para colocar apenas alguns integrantes, por exemplo, de um projeto específico;
  • incluir feeds de notícias;
  • enviar arquivos.

Existe uma versão gratuita e outra paga. A primeira tem algumas limitações, mas pode ser suficiente para seu caso, porque o Slack free é o ideal para equipes pequenas.

2.2. Google Analytics

Possibilita analisar e acompanhar as iniciativas de marketing digital de sua franquia. Apesar de a marca ter suas ações, é recomendado atuar localmente para atrair mais clientes para sua unidade.

Com o Google Analytics, você organiza seus canais de comunicação, gera relatórios e avalia a taxa de conversão, o engajamento com as redes sociais etc. Assim, essa ferramenta é essencial para obter relevância online, aproximar sua unidade dos clientes da região e se tornar presente perante potenciais consumidores.

2.3. Google Hangouts

É um recurso que está embutido no Gmail e no Google+. No entanto, você pode usar o Hangouts separadamente. Por meio dele, você pode conversar com uma pessoa ou criar grupos com mais indivíduos. As conversas também podem ser arquivadas, o que evita a perda de informações.

3. Ferramentas para melhorar a organização da franquia

A organização é outro requisito indispensável, porque há muitas tarefas a fazer, cobranças e atribuições. Além de cuidar de aspectos burocráticos, você ainda precisa verificar o atendimento aos clientes, fazer o pagamento e o recebimento de contas, gerenciar os colaboradores, repassar feedbacks e muitas outras tarefas.

Para gerenciar todas essas atividades, há várias ferramentas que podem ajudar. Veja quais são as principais.

3.1. Wunderlist

O foco é criar listas simples de tarefas a realizar. Depois, você marca aquelas que já foram executadas para saber que pode esquecê-las. Outra vantagem do Wunderlist é compartilhar alguma atividade e adicionar lembretes com o prazo de entrega. O aplicativo é gratuito e você pode utilizá-lo nos sistemas iOS, Windows, Mac OS X e Android.

3.2. Trello

Essa ferramenta é uma das mais conhecidas quando o assunto é organização de atividades. Inspirado no método Kanban, que prevê o uso de cartões para gerenciar tarefas, o Trello possibilita criar listas com obrigações a fazer, em andamento e já realizadas — e quantas mais você desejar.

Por sua flexibilidade, você pode criar diferentes fluxos em cada coluna. Por exemplo: para fazer/em processo de pesquisa/em escrita/em revisão/entregue. É possível também delimitar prazos, incluir comentários, inserir anexos e agregar outras pessoas para gerenciar projetos.

Com a equipe da sua franquia interagindo pelo app, há a possibilidade de enviar notificações sobre a mudança de horário de trabalho, por exemplo, para uma pessoa específica. Basta marcá-la e ela receberá o aviso. O Trello é gratuito e está disponível para Windows, iOS e Android.

3.3. Evernote

Funciona como um ambiente virtual de trabalho. Nele, você gerencia todas as suas atividades e ainda adiciona notas, escreve textos, anexa fotos e vídeos, compartilha e troca mensagens e faz apresentações. Achou que são vários recursos? Tem mais.

Uma das funcionalidades mais bacanas é a possibilidade de usá-lo como extensão para navegador. Assim, você salva páginas que deseja ler depois e evita perder esses lembretes. O Evernote também é grátis, mas a versão paga tem alguns recursos extras. Funciona em iOS, Android e Windows Phone.

3.4. Habitica

Essa solução é similar ao Trello e usa o mesmo método. A diferença é que as atividades se transformam em um jogo de RPG, o que torna o trabalho mais divertido. Como isso acontece? Conforme você termina uma tarefa, ganha pontos que vão se acumulando e desbloqueando níveis mais avançados. Por outro lado, se atrasar ou deixar de fazer algo, perde vidas e pode até “morrer”.

Devido a essa característica, o Habitica é ótimo para incentivar sua produtividade e melhorar a organização de tarefas. Por meio das punições e recompensas, você também consegue determinar melhor seus hábitos e objetivos. Ele está disponível para Android, iOS e Windows.

4. Ferramentas para otimizar a produtividade

Seu desejo é ser mais produtivo? Pois saiba que essa é a vontade de boa parte dos brasileiros. Afinal, um estudo divulgado pelo jornal Nexo indicou que um trabalhador aqui tem 25% da capacidade produtiva de um norte-americano.

É claro que nessa conta entram muitos outros quesitos, que pouco têm a ver com o funcionário, mas esse dado também indica que é preciso organizar o tempo. Como fazer isso? Existem alguns métodos, técnicas e ferramentas que contribuem para esse processo. Veja em seguida.

4.1. Things

Esse aplicativo se baseia no método Getting Things Done (GTD). Essa metodologia é bastante simples e tem como finalidade aumentar a produtividade, mas também serve para gerenciar processos e alcançar um nível de desempenho mais elevado. A ideia é cumprir 5 etapas:

  • coleta: liste o que deve ser feito;
  • processamento: avalie as demandas e verifique se alguma delas precisa de uma ação;
  • organização: determine um prazo de conclusão a partir das prioridades definidas;
  • execução: execute o que precisa ser realizado sem interrupções;
  • revisão: reveja as estratégias frequentemente e aplique técnicas de melhoria.

O Things está disponível apenas para iOS. No entanto, você pode usar o método GTD de outras formas e também por meio de outros aplicativos.

4.2. Salpinx

Essa plataforma facilita o acompanhamento da produtividade da equipe e a identificação da necessidade de motivação dos colaboradores. Da mesma forma, também estimula a autogestão, porque permite visualizar seu tempo produtivo, improdutivo ou neutro, neste caso, de inatividade. Dispersões e interrupções também são mensuradas.

De quebra, é possível monitorar indicadores que mostrarão o melhor caminho a ser seguido para aumentar a produtividade dos colaboradores. Isso ocorre especialmente por meio do time tracking inteligente, que ajuda a determinar quanto tempo será destinado para cada atividade.

Dessa forma, cada colaborador participa de uma gamificação, que distribui medalhas, ranking e pontuações pela boa performance. O Salpinx oferece uma versão gratuita para testes.

4.3. Asana

O foco é o monitoramento do trabalho buscando a melhoria da produtividade e o aumento da colaboração entre as equipes. Os times podem criar espaços de trabalho específicos, com tarefas e projetos que são automaticamente atualizados. Você ainda pode inserir comentários e anexos e fazer marcações.

Assim, o Asana favorece o fluxo de trabalho porque todos sabem o que os outros estão fazendo e quando determinada tarefa estará finalizada. Por exemplo: se você tiver uma escola de idiomas e cursos profissionalizantes, o professor pode criar espaços para cada uma das salas em que trabalha.

Já a secretária consegue visualizar as atividades de todos os docentes e suas particularidades para repassar recados corretos e solucionar problemas rapidamente. Dessa forma, fica muito mais fácil obter bons resultados.

5. Ferramentas para otimizar processos de gestão

Administrar um negócio é algo complexo e que envolve diferentes variáveis. No caso da franquia, você precisa seguir as diretrizes da marca e também identificar aquilo que dá certo para sua unidade. Afinal, se algo está errado, é preciso ter liberdade de conversar com a franqueadora e verificar o que pode ser feito, não é mesmo?

O problema é que muitos franqueados ignoram a importância dessa prática e podem até ter grandes dificuldades por falta de conhecimento. É aí que entram as ferramentas para otimização de processos de gestão. Por meio delas, você consegue oferecer o suporte necessário à equipe e ainda cuidar de outras atividades relevantes.

Confira as soluções tecnológicas que podem ser utilizadas com essa finalidade.

5.1. Pipefy

Quer controlar o que acontece na sua franquia? O Pipefy é uma excelente opção. Ele favorece a integração entre empreendedor e equipe e faz um monitoramento online das atividades. Por isso, também contribui para a melhoria da produtividade.

A vantagem é que permite ao gestor criar uma operação e já informar o processo a ser executado e a pessoa responsável. A própria ferramenta orienta o colaborador e indica detalhadamente as etapas a serem feitas. Com isso, imprime uma padronização às atividades. O ponto negativo é que só funciona em desktops.

5.2. Reachr

Otimizar o processo de recrutamento e seleção é uma boa alternativa para evitar problemas na gestão de pessoas. Nesse sentido, o Reachr pode ajudar. Ele é como um aplicativo de relacionamentos, mas que objetiva encontrar o melhor candidato à vaga disponível.

Basta divulgar a necessidade de contratação e a descrição do cargo e aguardar. Os candidatos interessados oferecerão seus perfis e você poderá analisá-los para identificar aqueles que se enquadram melhor. A única limitação é que o Reachr é voltado para profissionais de vendas e estagiários.

5.3. Plano de Negócio

Organizar ideias e informações sobre sua franquia e o segmento de atuação é o objetivo do software Plano de Negócios 3.0, do Sebrae de Minas Gerais. Essa ferramenta é essencial para inserir dados sobre concorrentes, fornecedores e clientes, assim como para analisar pontos fortes e fracos do negócio.

Sua finalidade é ajudar a elaborar o plano de negócios, documento que serve como guia para o empreendedor. A partir dele, é possível identificar oportunidades, traçar objetivos e tomar decisões difíceis de acordo com cada contexto.

5.4. Gestão Click

Controlar compras e estoque, além de outros itens necessários à gestão, é uma atitude primordial. Por mais que existam diversos desafios em ser um empresário, com um sistema como o Gestão Click você consegue gerenciar vários aspectos.

Entre eles estão o fluxo de caixa, contas a pagar e a receber, conciliação bancária, emissão de boletos, controle de estoque e de compras, ordens de serviços, orçamentos e vendas e mais. O resultado é uma organização maior para sua unidade, o que permite evitar ficar com dinheiro parado e possibilita analisar potenciais períodos de sazonalidade que interferem nos resultados.

6. Ferramentas para gestão de projetos

O foco nesse momento é um pouco diferente. Se antes o gerenciamento se referia a aspectos gerais, aqui está focado nos projetos. O propósito é garantir um bom fluxo de atividades para assegurar que elas sejam terminadas no prazo e com o máximo de qualidade possível.

Então, quais ferramentas são as ideais nesse momento? Listamos as principais.

6.1. 5W2H

Essa checklist serve para garantir que atividades específicas estão sendo desenvolvidas adequadamente. A finalidade é responder 5 perguntas que começam com W e 2 que iniciam com H. São elas:

  • what (o quê);
  • why (por quê);
  • where (onde);
  • when (quando);
  • who (quem);
  • how (como);
  • how much (quanto).

A partir da resposta para todos esses questionamentos, as possíveis dúvidas são eliminadas e todos sabem o que devem realizar, de que forma, em quanto tempo e por aí vai. Por isso, há um impacto imediato na motivação e na produtividade.

6.2. Análise SWOT

O objetivo é identificar forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Com isso, você consegue destacar as potencialidades da sua franquia, verificar qual é seu diferencial e corrigir o que estiver inadequado perante a concorrência.

6.3. Gantt Project

A ferramenta utiliza o método do Gráfico de Gantt, que visa à verificação das atividades em comparação com seu cronograma para garantir que sejam finalizadas no prazo. Para isso, um gráfico de barras é utilizado, o que fornece melhor visualização do andamento.

A principal vantagem do Gantt Project é que, depois do download, é desnecessário usar a internet para utilizar o instrumento. A plataforma também é gratuita e você pode cadastrar as pessoas envolvidas em cada projeto para que visualizem seu andamento.

6.4. WBS Schedule Pro

A base aqui é da Estrutura Analítica de Projetos (EAP), que prevê sua divisão em tarefas e subtarefas. A ferramenta mostra, então, uma separação que facilita identificar prioridades e a ordenação das atividades. O benefício do WBS Schedule Pro é permitir sua integração a outros softwares, como o MS Project. A plataforma é desktop e oferece uma versão para teste.

6.5. Runrun.it

Um dos mais completos e conhecidos, o Runrun.it integra a gestão dos projetos e permite seu acompanhamento por meio de uma interface simples. Você pode analisar os custos por cliente, organizar indicadores de desempenho e ainda melhorar a comunicação com a equipe.

Para atender às demandas de todos os tipos de negócio, há pacotes com diferentes valores e funcionalidades. Com isso, você consegue ter acesso somente aos recursos que são realmente relevantes para sua unidade.

7. Ferramentas para otimizar processos de marketing

A garantia de que sua unidade será conhecida pelos clientes e chamará a atenção de potenciais consumidores depende do marketing, inclusive o local. Por isso, é indicado criar ações separadas da franqueadora para garantir um melhor relacionamento com pessoas interessadas em seus produtos ou serviços.

Para alcançar esse patamar, algumas ferramentas fornecem uma contribuição maior. As principais estão listadas abaixo.

7.1. Hubspot

Essa é uma das empresas mais conhecidas no mundo do inbound marketing e até cunhou essa expressão. Sua ferramenta é bastante completa e entre suas funções estão:

  • gerenciamento de ações promocionais do blog;
  • criação de landing pages para obter dados dos usuários;
  • geração de calls to action (CTAs) para incentivar o cliente a tomar determinada ação;
  • nutrição de leads para uma futura conversão em vendas;
  • gestão de mídias sociais;
  • acompanhamento de campanhas de e-mail marketing etc.

Assim, vale a pena contar com a ferramenta da Hubspot, que ajuda sua empresa a crescer e criar relacionamentos mais profundos.

7.2. RD Station

O software brasileiro é o maior para automação de marketing digital no país. Funciona de maneira similar ao da Hubspot, mas o RD Station ainda possibilita criar conteúdos específicos para os visitantes do site de acordo com seu estágio de compra e simplifica a criação de landing pages.

7.3. MailChimp

Seu direcionamento é para o e-mail marketing e o gerenciamento de campanhas. O MailChimp automatiza o envio de mensagens e integra os dados gerados por e-commerces para simplificar o contato com os clientes.

Outra vantagem é a possibilidade de realizar testes A/B e gerenciar a base de contatos conforme sua preferência. Oferece planos básicos para empresas pequenas e é uma alternativa bastante interessante.

8. Ferramentas para otimizar processos de venda

Nesse último tópico, trabalhamos as ferramentas para automatizar as vendas, um dos setores mais importantes. Por meio desses instrumentos, sua equipe consegue aproveitar melhor as oportunidades, priorizar as tarefas, fazer previsões mais acertadas e aumentar as chances de conversão.

Veja as possibilidades existentes.

8.1. Nex

Esse sistema de automação comercial é fácil de implantar e direcionado mais para comércios. Ele permite controlar estoque e vendas, registrar clientes, fornecedores e produtos, além de outras atividades. Uma das vantagens do Nex é funcionar offline e oferecer um aplicativo para acompanhamento dos resultados por meio de dispositivos móveis.

8.2. Total PDV Client

O objetivo é fazer a automação de vendas, gerenciamento de pagamentos com conciliação eletrônica, controle do caixa, emissão de cupons fiscais e outros requisitos obrigatórios para manter a conformidade de acordo com a legislação brasileira.

Um recurso interessante é a conferência cega do caixa, que traz mais segurança ao fechamento diário e aponta os erros obtidos. Assim, você sabe exatamente quanto deveria ter e pode analisar qual foi a divergência.

Como você pôde perceber, as ferramentas para otimização de processos são bastante variadas e têm funcionalidades diversas. Você pode usar várias delas conjuntamente para fazer uma gestão mais acertada da sua franquia.

E se você quer melhorar ainda mais, escolha uma franqueadora confiável, como a Jumper! Franchising. Entre em contato conosco, conheça nosso sistema e veja por que você pode ter uma história de sucesso!

6 atitudes essenciais para alcançar metas e objetivos na sua franquia

Ter metas e objetivos na vida ajudam no comprometimento e dedicação para seguir um caminho, afinal, quando se tem um propósito em longo prazo, é mais fácil encontrar motivação até atingi-lo. Isso vale tanto para a vida pessoal quanto profissional, mas também serve para as empresas.

No entanto, definir o objetivo dentro de uma franquia, por exemplo, não é uma tarefa simples. Algumas atitudes são essenciais para garantir a eficácia do processo. Quer saber quais são elas? Continue a leitura e confira!

1. Seja um bom líder

Um dos princípios básicos para garantir o alcance de metas e objetivos é ter uma liderança forte. O líder é o principal responsável por motivar e engajar os colaboradores para a que empresa alcance o sucesso. É ele quem organizará as etapas para que a equipe cumpra os objetivos preestabelecidos.

Ainda entre as suas funções, estão a manutenção da disciplina e delegação de tarefas para que cada um dos profissionais desempenhe as suas funções com a máxima qualidade. Afinal, as atividades precisam ser coordenadas para que o trabalho flua, e só um bom líder é capaz de unir perfis diferentes para que os processos funcionem de maneira adequada.

Cabe também ao líder direcionar o time e ajudá-lo quando surgirem dúvidas e problemas, sempre valorizando a comunicação. Assim, a equipe ganha mais confiança em sua liderança, além de se expressar melhor.

2. Defina metas praticáveis e realistas

Para alcançar metas e objetivos, é necessário que eles sejam definidos com clareza. Mais do que isso, eles precisam ser praticáveis e realistas. Imagine que você define uma meta muito complexa para que os colaboradores cumpram, como realizar vendas muito acima da média do mercado e em um cenário competitivo, sem preparação ou investimento prévio.

Além de não alcançá-las, os profissionais ficarão desmotivados e poderão, até mesmo, apresentar baixo desempenho em ações futuras. Por isso, ao estabelecer objetivos, procure trazê-los para dentro da realidade da sua franquia e também da sua equipe.

A partir do momento em que os propósitos são praticáveis, a equipe verá que é possível alcançá-los e, consequentemente, desafios futuros poderão ser propostos. Por isso, trabalhe com níveis de metas para conseguir resultados cada vez mais proveitosos.

3. Estabeleça prioridades na sua gestão

Esse é um passo fundamental. Um exercício para descobrir quais são essas prioridades é analisar a situação atual do negócio, as suas necessidades, seus pontos fortes e fracos.

Por exemplo, se a sua franquia tem um atendimento de qualidade, mas ainda tem uma baixa venda de produtos ou serviços, pode ser que haja a necessidade de criar estratégias mais incisivas de marketing.

Logo, a prioridade será melhorar estratégias, investindo mais em marketing. Ao definir o que deve ser feito primeiro e o que vem em sequência, a franquia consegue planejar o crescimento sustentável do negócio e trabalhar em cima de suas necessidades com mais precisão.

4. Aceite os erros e procure consertá-los

Não existe perfeição, então, não fique focado nisso — principalmente no começo da implementação das ações para alcançar metas e objetivos.

Mesmo depois de ter analisado com cuidado as falhas e repensar algumas estratégias, é fato que existirão erros. Aceite isso e trabalhe para consertá-los. A partir do momento em que você encontrar uma falha, não tente procurar justificativas para isso: aprenda com elas e veja como melhorar daqui para frente.

Esse conceito deve ser passado para toda a equipe, pois, ela tende a crescer ao enfrentar situações como essa. Os profissionais reconhecem que não sabem tudo e que, por isso, precisam estar em constante aprendizado e desenvolvimento.

Outra vantagem é que o time vai adquirir novas ferramentas e habilidades com as adversidades que possam surgir posteriormente.

5. Respeite prazos

Uma franquia organizada é movida por prazos, e assim deve ser para que metas e objetivos sejam alcançados. Mas estabelecer prazos e respeitá-los não ajuda só a realizar as tarefas no momento certo, mas também evita a pressa, que eleva o índice de erros, estresse do time, entre outros.

Para garantir que os prazos serão cumpridos, é importante criar uma cultura que valorize as equipes, a organização delas e a colaboração. Agendas eletrônicas, cronogramas de prazos, lista de tarefas expostas com fases do projeto, por exemplo, são ferramentas eficazes e que podem ser utilizadas.

Lembre-se de que aqui também vale a regra da prioridade: coloque os projetos mais urgentes com um prazo bem definido para que a equipe não se atrase. Motive seus colaboradores para que evitem a procrastinação, não adiem atividades já iniciadas e não tentem fazer tudo ao mesmo tempo — ajude-os com planos de ação sempre que possível.

6. Invista em desenvolvimento pessoal e profissional

O desenvolvimento pessoal e profissional é capaz de trazer grandes transformações para o dia a dia de uma franquia. Por esse motivo, é importante investir nesses pontos dentro da empresa, visando metas e objetivos futuros.

Quando falamos de desenvolvimento pessoal, significa ajudar a equipe a se autoconhecer, saber no que cada um pode melhorar, mas também mostrar aos colaboradores que eles são peças fundamentais para a franquia. Nesse caso, o coaching é bastante útil, pois apresenta resultados positivos no desenvolvimento das habilidades interpessoais.

Já com relação ao lado profissional, é essencial investir em cursos que ajudem no aperfeiçoamento de técnicas e habilidades específicas. Por exemplo, se a franquia precisa implementar novas tecnologias, os colaboradores deverão ser treinados para que possam aproveitá-las ao máximo.

O conhecimento sempre ajuda com o cumprimento de metas e objetivos. A partir do momento em que a empresa investe no aperfeiçoamento, a equipe se torna mais desenvolvida e tem uma capacidade mais apurada de fazer o seu trabalho com qualidade.

Resumidamente, podemos destacar que as atitudes para alcançar metas e objetivos estão embasadas em alguns pilares: planejamento, ação, resistência, confiança, persistência e hábitos. Esses 6 passos são imprescindíveis para o sucesso das ações e, consequentemente, a conquista do sucesso.

Esperamos que você tenha gostado do nosso artigo! Quer ficar por dentro de mais informações e novidades? Siga nossos perfis nas redes sociais — Facebook, Instagram, Google+, LinkedIn e Twitter — para acompanhar mais conteúdos como esse!

 

Abra o seu próprio negócio

7 passos essenciais para uma boa gestão de equipe na sua franquia

O franchising é um modelo de negócios que tem tudo para dar certo. Mas o sucesso chega mais rápido com uma boa gestão de equipes.

Por mais que o negócio seja de pequeno porte, os colaboradores devem ser direcionados para seguirem as boas práticas da marca e trabalharem em prol do mesmo objetivo que o seu — pois é assim que as informações são transformadas em conhecimento e trazem bons resultados.

Pensando nisso, fizemos este post que apresenta 7 passos essenciais para gerenciar bem a sua equipe de colaboradores. Então, que tal conhecer as dicas? Acompanhe!

1. Ofereça e receba feedbacks constantes

As críticas e os elogios construtivos contribuem para a melhoria contínua dos resultados, porque é dessa forma que os colaboradores reconhecem seus pontos positivos e negativos. Com a ciência do que devem melhorar, eles podem aprimorar os talentos e garantir que a meta traçada seja atingida.

Você pode oferecer os feedbacks de maneira individual, quando forem direcionados e tratarem de problemas mais expressivos que precisam ser trabalhados. Porém, também é indicado fazer reuniões periódicas com a equipe, mesmo que rápidas.

Lembre-se sempre de repassar os elogios — afinal, eles amenizam as falhas e mantêm as pessoas motivadas para trabalhar.

2. Aprenda a delegar tarefas

Querer fazer tudo sozinho é uma estratégia que não dá certo. É preciso repassar responsabilidades aos colaboradores, já que essa também é uma forma de incentivá-los. Porém, é necessário alcançar um equilíbrio no nível de acompanhamento, certo?

Se exercer muito controle, provavelmente haverá problemas de autonomia e responsabilidade por parte dos colaboradores, sem contar que você ficará muito sobrecarregado. Por outro lado, afastar-se demais pode deixar a equipe perdida e sem direcionamento.

O ideal é encarar seu trabalho como o de facilitador. Afinal, uma estrutura engessada é algo que desmotiva e impacta negativamente a produtividade. A autonomia, por sua vez, aumenta a relação de confiança e melhora o ambiente de trabalho.

3. Assuma responsabilidades

Esse é o complemento do tópico anterior, porque a delegação de tarefas só aumenta seus deveres. Além do mais, é um critério fundamental para a liderança, já que você terá que tomar muitas decisões importantes e assumir a situação quando algo der errado, por exemplo, na venda de um produto para um cliente.

Tenha em mente que essa é uma via de mão dupla, porque os resultados derivados dos colaboradores só surgirão se você oferecer os subsídios necessários.

4. Lidere pelo exemplo

O empreendedor precisa ser o exemplo para a equipe. Para isso, é importante estar entusiasmado com os produtos ou serviços oferecidos e ter paixão pelo que faz. Por exemplo: se você abre uma franquia de idiomas ou cursos profissionalizantes, precisa ter amor pela educação para mostrar à equipe como essa prática é relevante para o futuro dos alunos.

Além disso, é essencial tratar todos com cordialidade e educação, mesmo em situações complicadas. Para tanto, mantenha o bom humor e concentre-se sempre no que é necessário para mostrar sua competência.

5. Estabeleça metas claras e objetivas

As metas e os objetivos que forem traçados devem ser bem delimitados. Mesmo que desafiadores, é importante que sejam realistas para evitar a desmotivação da equipe. Depois de elaborados, também devem ser compartilhados com todos para que o foco seja mantido.

Você também pode contar com a contribuição da equipe ao analisar a atuação de cada indivíduo e questionar o que a pessoa tem feito para atingir as metas. Dependendo da resposta e dos resultados, você vai saber se está na hora de rever os procedimentos.

Outra recomendação é revisar as metas mensal ou trimestralmente. Lembre-se de que as de curto prazo devem ser focadas nos objetivos do negócio, por exemplo, vender R$ 20 mil em 1 mês. Porém, você pode delinear outras de médio e longo prazos, com propósitos diferentes, como fazer investimentos ou expandir as operações.

Para garantir que todos estejam engajados nesse processo, mantenha as competências individuais alinhadas às do negócio. A partir do momento que o colaborador compreende como seu trabalho é importante para a empresa, ele tende a oferecer o máximo de si.

6. Conheça as individualidades de cada liderado

Cada colaborador tem suas próprias competências e esses talentos precisam ser valorizados para que os melhores resultados sejam atingidos. Tenha em mente que, assim, realizará uma gestão de equipes realmente eficaz, no qual o potencial máximo pode ser aproveitado.

A partir desse conhecimento, também fica mais fácil delegar as tarefas e evitar a ineficácia na execução delas. Nesse aspecto, perceba que a gestão que valoriza as individualidades permite ter um relacionamento mais próximo com os colaboradores — medida que impacta a qualidade de vida no trabalho.

Essa também é uma maneira de formar uma equipe de alta performance. Por mais que algum colaborador tenha uma lacuna de conhecimento técnico ou comportamental, essa questão pode ser trabalhada e corrigida a partir de feedbacks e alocação do recurso humano na função mais adequada às suas competências.

O único cuidado necessário é quando o profissional vai contra os valores e a ética de trabalho. Nesse caso, o ideal é procurar outra pessoa, que agregará mais para a equipe.

7. Desenvolva a cultura organizacional

O ambiente corporativo é recheado de valores que permeiam o trabalho de todos e a relação entre os colaboradores. Eles formam a cultura organizacional, que orienta o trabalho e indica o que a equipe deve fazer.

Responsabilidade, transparência e busca pela melhoria contínua, por exemplo, podem ser alguns dos itens que compõem a cultura. Devido aos aspectos positivos, essa é uma forma de os profissionais saberem o que é esperado deles. Assim, você pode incentivar o trabalho ético e em equipe em vez da competitividade.

A cultura organizacional também pode ser encarada como um fator estratégico. Afinal, os valores compartilhados tanto contribuem e influenciam no sucesso como agregam valor para clientes e colaboradores.

Em outras palavras, a gestão de equipes é uma prática essencial para o crescimento sustentável da sua franquia. Esse aspecto interfere nos resultados obtidos, inclusive financeiros, porque é dessa forma que todos atuam conjuntamente e com vistas a um objetivo comum.

Agora que você viu esses passos essenciais, que tal conferir outras dicas relevantes para a sua franquia? É só seguir a gente nas redes sociais! Curta nossos perfis no Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter e Google+.

 

Ex Office boy fatura hoje R$ 3 milhões com rede de escolas

Conheça Everton Sabu, o empresário inovador que está transformando a educação no Brasil

Nascido em Corumbá, Mato Grosso do Sul, Everton tinha o sonho de ser fazendeiro. Mas com o passar dos anos, e as dificuldades financeiras batendo à porta da sua casa, se viu obrigado a deixar este sonho de lado, e procurar emprego para ajudar à família. Com o pai desempregado, sua mãe vendia doces para ajudar a sustentar os cinco filhos.  Everton não pensou duas vezes quando apareceu uma oportunidade de ser Office boy em uma grande indústria da região.

“O calor escaldante da cidade e as muitas caminhadas, não foram nada fáceis, mas foi de onde tirei um aprendizado que carrego comigo até hoje”, conta Sabú, que ao entregar um documento ao dono da empresa, resolveu questioná-lo. “O que faço para um dia ser como você?” falou timidamente.  A resposta ele se lembra até hoje. “Se capacite. Não é possível chegar a lugar nenhum sem esforço”, respondeu o chefe sem saber a grande influência que exercera sobre o menino naquele momento.

A partir daí, foi o que Everton mais fez. E quando já estava colhendo os frutos e crescendo na empresa, viu-se obrigado a mudar para a cidade de Três Lagoas para acompanhar o novo trabalho do pai. Foram oito meses desempregado, e muitas dificuldades, quando o primeiro emprego na nova cidade surgiu. “Eu estava com 17 anos, e não contratavam ninguém nesta idade devido ao alistamento militar. Mas eu fiz um desafio ao meu novo chefe. Eu tinha convicção que não seria chamado a servir. Mas caso fosse, eu devolveria tudo o que ele tivesse me pago. Eu precisava do emprego, e praticamente me contratei para a vaga”, lembra-se entre risos.

Everton que já tinha aprendido a lição, do que era necessário para ser um bom funcionário, rapidamente se destacou, e conquistou em pouco tempo altos postos dentro da empresa, a conhecida em todo Brasil, Pernambucanas. “Aos 21 anos eu já era gerente e com um bom salário”, conta.

Recém casado, sua primeira filha chegou quando ele ainda pagava as contas do casamento. E a segunda também veio na seqüência, e o então gerente, se viu na crise que acomete muitos pais nesta fase. “Eu ganhava razoavelmente bem, mas ainda não era suficiente para realizar os meus sonhos e da minha família. Eu vivia para pagar contas, não tinha dinheiro para viajar, queria ter minha casa própria, um carro legal, e não me sentia mais feliz em trabalhar como empregado” relembra.

O empreendedor

E foi com o desejo de mudança, que mesmo com receio, Everton pediu demissão das Pernambucanas e uniu-se ao cunhado que também tinha os mesmos anseios, e gosto pelo segmento de educação.  Juntos decidiram criar uma escola de cursos profissionalizantes, a Pet Cursos. Na época cada um com uma escola, testaram modelos e metodologias de ensino.  “Eu dava aula, prospectava alunos, atendia, gerenciava, e todo esse processo era muito novo e desafiador para mim”, conta Everton.

As dificuldades

A primeira dificuldade apareceu ao final do primeiro ano da escola. Os alunos haviam se formado, e junto com a época de férias, o fim do contrato dos alunos. “Eu estava com 18 cheques sem fundo, devendo a muitos fornecedores, e passei a virada de ano com apenas R$ 70,00 no bolso”, relembra emocionado.

A volta por cima

“Eu não pensei em desistir, mas passei em claro a virada do ano, escrevendo em um computador 386, as possíveis estratégias para sair daquela situação. E coloquei uma meta ousada, de conquistar 100 novos alunos em Janeiro”, recorda.

Everton conta que escrever foi libertador, ganhou novo fôlego e é como se estivesse virado a chave do seu futuro. No dia seguinte, negociou com os fornecedores, e principalmente com a gráfica, onde pediu uma segunda chance, e um prazo maior para pagar as dívidas. Com novo material de divulgação, ele saía todas as manhãs para distribuir panfletos pela cidade.

“Saía às cinco da manhã, com milhares de panfletos, um tubo de cola e uma meta clara em minha mente”, relembra.

Desta forma, Everton conseguiu 100 novos alunos em Janeiro, e mais 100 em Fevereiro, e a grande virada começou. Seis meses depois, Everton comprava seu primeiro carro zero. Um sonho realizado em pouco tempo, porém depois de muito esforço.

E quem quase fechou as portas, agora tinha a meta de finalizar o ano com 10 unidades próprias.

A franquia

Já com cinco escolas e motivados pelo sucesso, os sócios receberam a proposta da mãe de uma aluna, que gostaria de ter uma escola como a deles. A “semente” da franquia estava plantada.

Depois de alguns meses estudando o assunto, seu modelo estava pronto, e a expansão Pet Cursos a todo vapor.  Na franquia implantaram um pouco do seu DNA: uma empresa voltada ao desenvolvimento humano, com baixo investimento, ideal para quem estava precisando mudar de vida, porém com poucos recursos.

Novas dificuldades

Com a facilidade de abrir uma franquia, o modelo atraiu muitas pessoas, e o crescimento foi rápido, porém desorganizado. Muitos empresários abriram suas franquias, mas em pouco tempo fechavam as portas, enquanto outros lucravam e cresciam.

E esta falta de padrão, frustrou os planos dos sócios. O cunhado Fernando, decidiu optar por outro ramo e vendeu sua parte na sociedade. Já Everton recorreu ao conselho do seu primeiro chefe, era necessário estudar o mercado.

Com MBA em Franchising, Everton se reinventou, organizou novo padrão na rede, e fundou a Jumper Cursos Profissionalizantes.

 

Abra-seu-próprio-negócio
Abra-seu-próprio-negócio

A JUMPER! Franchising

Com novo modelo de gestão, Everton reformulou toda a rede, tomando medidas necessárias. Entre elas, um teste de perfil empreendedor dos franqueados. “A partir das mudanças, tivemos unidades que passaram de um patamar de faturamento de 35 para 150 mil”, comemora Sabú.

O novo modelo das franquias, conta com consultorias e treinamentos de gestão periódicos, ministrados pelo próprio Everton, para que os franqueados tenham mais segurança em gerir suas escolas.

A metodologia de ensino coloca a Jumper como uma das escolas pioneiras do Brasil, que permite ao aluno aprendizado de alto nível, em curto espaço de tempo, preparando-o para o mercado de trabalho. “Com o Formatec, o aluno pode fazer vários cursos em um, podendo assim sair qualificado para diversas áreas de atuação”, esclarece Sabú.

A junção da metodologia de ensino, com o novo modelo de franquia, garantiu ao empresário um negócio sólido e lucrativo, e coloca a rede de escolas, entre as melhores franquias do país para quem deseja investir em um novo negócio.

Com a frase “O sucesso é 1% de inspiração, e 99% de transpiração”, Everton dá a dica para quem deseja empreender. “O fracasso é desistir. Quem deseja ter sucesso, deve sempre procurar formas de se capacitar, estar atento ao mercado, mas principalmente continuar firme no propósito que te fez iniciar o seu negócio”, afirma.

Na contramão da crise, A JUMPER! Franchising começou o ano com 150 franquias espalhadas em todo Brasil. Localizada estrategicamente no coração da cidade de Curitiba/PR a central franqueadora implantou, juntamente a sede administrativa, uma escola piloto que serve de ambiente para treinamento de franqueados e colaboradores, proporcionando assim um aprimoramento constante de toda expertise técnica e prática necessária para o sucesso de suas franquias.

Até o final de 2018, a previsão de faturamento é de R$ 3 milhões e abertura de mais de 48 franquias.

 

 

 

Franquia de sucesso: guia com passos desde a criação à expansão do negócio

Você pensa em abrir um negócio próprio? Que tal optar pelo franchising? Com ele, é fácil ter uma franquia de sucesso. Quer saber como? Essa pergunta envolve diferentes variáveis. Apostar em uma marca já testada e conhecida é o suficiente para alcançar o êxito. Mas é possível melhorar os resultados a partir de alguns aspectos.

Neste post, mostraremos os passos necessários desde a criação até a expansão da sua unidade, passando pelas vantagens de investir em uma franquia. ​E então, ficou curioso para conhecer as peculiaridades de cada um desses tópicos? Acompanhe e veja como atingir a alta performance!

Conheça as vantagens de investir em uma franquia

Ser um franqueado é ter o direito de comercializar produtos e serviços de uma marca já conhecida e testada pelo mercado. Além desse benefício, você ainda pode ter acesso ao know-how e aos direitos de licença, com a contrapartida de pagar algumas taxas mensais e/ou anuais, dependendo do contrato.

No Brasil, muitas pessoas apostam nesse modelo de negócios pelos resultados positivos que apresenta. Segundo os dados consolidados de 2017 da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o crescimento do setor em faturamento foi de 8%, chegando a R$ 163,319 bilhões. O total de unidades também aumentou em 2%, fechando em 146.134.

Já no primeiro trimestre de 2018, a alta foi de 5,1% no faturamento, em comparação ao mesmo período de 2017. O total alcançado foi de R$ 38,762 bilhões. Nos 12 meses anteriores acumulados, o desempenho foi 7% maior. Já o saldo no número de unidades foi positivo em 1%.

Esses números já evidenciam as vantagens de abrir uma franquia. Porém, existem outros benefícios. Veja quais são os principais a seguir.

Expansão rápida

É um dos diferenciais desse modelo de negócio. Para a marca, a vantagem é conseguir ampliar as operações sem fazer grandes investimentos. Para os proprietários das unidades, é a chance de obter retorno rápido e poder investir em outro empreendimento ou na abertura de mais uma unidade.

Aumento do poder de compra

Sabe aquela ideia de que a compra de vários itens tende a diminuir o preço deles? É exatamente isso que a franquia faz. Como é necessário adquirir um volume mais alto de mercadorias para toda a rede, a franqueadora tem um poder de negociação maior.

Com isso, há a tendência de baratear a aquisição dos itens por meio da chamada economia de escala. Esse preço mais baixo é repassado aos proprietários das unidades, que reduzem seus custos de funcionamento.

Acesso ao conhecimento

Compartilhar conhecimentos e informações é uma das melhores prerrogativas do sistema de franchising. Isso ocorre entre marcas e franqueados, assim como entre os próprios donos de unidades. Essa troca constante propicia o aumento do potencial de negócios pela difusão de boas práticas, que elevam a vantagem competitiva.

Além disso, como franqueado, você terá acesso ao produto ou serviço comercializado e também terá pessoas capacitadas pela própria marca para trabalharem na sua unidade. A franqueadora ainda atua diretamente com a divulgação da marca e indicará quais são os quesitos de qualidade necessários.

Suporte da franqueadora

Decidir pela abertura de um negócio é um desafio, porque há vários quesitos a serem considerados. Com o franchising esse processo é facilitado, porque você já conta com um apoio contábil, administrativo, operacional, jurídico e tecnológico.

Apesar de seu negócio ser uma pessoa jurídica independente e você ser responsável pela gestão da unidade, será desonerado de boa parte da burocracia de abrir uma empresa do zero. Com isso, pode focar o operacional e o estratégico da sua unidade.

Da mesma forma, a marca oferece treinamento e capacitação para os colaboradores. Eles aprenderão desde a história da marca, seus produtos e serviços até a forma como o atendimento deve ser realizado e o que é fundamental para garantir o nível de qualidade exigido.

Assim, a marca tem a maior responsabilidade para si, já que cuida de todo o sistema de franchising, tem o dever de inovar e aperfeiçoar produtos e serviços oferecidos e ainda se preocupa com o desempenho das unidades. Para você, cabe atentar aos aspectos do seu negócio para que o êxito seja alcançado.

Abra-seu-próprio-negócio
Abra-seu-próprio-negócio

Saiba o que fazer para abrir uma franquia de sucesso

A verdade é uma só: por mais que você opte pelo franchising, que tem mais chances de bons resultados, apenas chegará a esse objetivo se gostar do que faz. O primeiro passo para começar a trilhar esse caminho é selecionar um empreendimento e uma marca com os quais tenha afinidade.

A partir disso, é preciso considerar outros aspectos que farão toda a diferença. Veja quais são eles a seguir.

Avalie suas habilidades

autoconhecimento é fundamental na hora de definir o melhor negócio e tomar decisões com clareza. Há muitas opções de franquias disponíveis no mercado. Descobrir a mais adequada para seu perfil é o desafio nesse momento.

Para descobrir a resposta, vale a pena fazer a si mesmo algumas perguntas:

  • Como imagina seu futuro?
  • Por que deseja abrir seu negócio?
  • Quais benefícios deseja obter com o empreendimento?
  • Quais são seus hobbies e paixões?

Perceba que o dinheiro é o que menos importa. Aqui, vale a pena pensar naquilo que o move como pessoa. Por exemplo: se você gosta do segmento de educação, uma alternativa interessante é abrir uma franquia de cursos profissionalizantes e idiomas, que prepara o estudante para o mercado de trabalho.

Esse é o caso do Formatec Informática, da Jumper!, que é um curso 3 em 1. Nele, o aluno sai pronto para o mercado de trabalho e tem uma formação completa para conquistar seu espaço.

Avalie o mercado

Esse aspecto deve estar alinhado aos seus objetivos pessoais e profissionais. Analise se há algum produto ou serviço que falta na sua cidade ou região, se as pessoas reclamam e fazem solicitações por alguma coisa, qual é o nível de renda das famílias e quanto os indivíduos estão dispostos a pagar por determinados produtos e serviços.

Esse processo pode ser feito de diferentes maneiras. Uma pesquisa na internet, em sites governamentais e do IBGE, por exemplo, é um bom começo. Mas também vale a pena conversar com as pessoas e identificar ausências e possibilidades de melhoria. Lembre-se: tudo depende de oferta e demanda.

Nesse estudo, levante também a situação da concorrência. Verifique quais ofertas fazem e como estão seus resultados. Esse é um bom termômetro para definir em que investir.

Tenha cuidado com os aspectos financeiros

A abertura de qualquer negócio exige um investimento, que tende a ser arriscado. Por isso, o ideal é ter o montante necessário para começar seu empreendimento com o pé direito.

De cara, elimine qualquer marca cujo valor inicial esteja acima das suas possibilidades. Verifique também qual é sua expectativa de recuperação do capital empregado. As franquias sempre indicam o tempo médio de retorno do investimento e ter esse parâmetro é uma boa ideia para definir se está no caminho certo.

Atente à necessidade de capital de giro, isto é, aquela quantia que será utilizada para o funcionamento da empresa nos primeiros meses. A franqueadora também costuma recomendar o total necessário.

Tenha em mente que, mesmo sendo um negócio com mais chances de sucesso, o início costuma ser mais difícil e você precisa ter uma boa gestão para melhorar as finanças o mais rápido possível. Lembre-se de que é necessário efetuar o pagamento de algumas taxas, como de royalties e publicidade.

Estude o segmento em que pretende atuar

O conhecimento do mercado é importante, mas também é necessário explorar o segmento em que pretende atuar como franqueado. Verifique quais são os principais detalhes da área, quem é seu público-alvo, do que os consumidores gostam e quais são suas frustrações.

Aproveite para identificar também quais são os tipos de ponto de venda aos quais os franqueados mais têm acesso e quais são os elementos comuns. Com isso, você consegue ter uma visão mais ampla sobre o setor e pode detectar os desafios que enfrentará nesse processo.

Avalie a Circular de Oferta de Franquia (COF) e o contrato

Esses dois documentos são os principais na relação entre franqueadora e franqueado. Eles devem trazer informações semelhantes. A diferença é que a COF deve ser entregue 10 dias antes de você efetuar o pagamento de qualquer taxa e de assinar o contrato.

Nessa circular, devem constar dados sobre a situação financeira da marca, possíveis pendências judiciais, aspectos legais da franquia, investimentos necessários, pagamentos que deverão ser realizados, entre outras informações. Já o contrato traz todas as cláusulas que determinarão a relação entre marca e unidade.

Avalie a COF e o contrato atentamente, em todos os seus aspectos. Você verá que as cláusulas são fáceis de entender e você mesmo pode fazer essa avaliação.

Cuide das questões burocráticas

O suporte da franqueadora é essencial, mas existem algumas atividades que dependerão somente de você. Muitas delas estão relacionadas à abertura do negócio. Como sua empresa é uma pessoa jurídica desvinculada da marca, precisará verificar o que é necessário na Prefeitura e Secretaria de Estado da Fazenda (para atividades de comércio e indústria) para abrir sua unidade.

Entre as questões que devem ser levantadas estão:

  • análise de viabilidade, para saber se a escolha do ponto comercial da franquia é permitida pelo município;
  • registro do contrato social ou requerimento de empresário, documentos que indicarão as responsabilidades, direitos e deveres da empresa, bem como apresentarão as relações de sócios e outros dados relevantes;
  • entrega de documentos no cartório de pessoas jurídicas, processo que varia se o negócio se enquadrar como microempresa (ME) ou empreendimento de pequeno porte (EPP);
  • apresentação de documentos na Junta Comercial, com encaminhamento do contrato social para constituir a unidade franqueada.

Novamente, esse processo deve contar com a ajuda de profissionais, especialmente o advogado e o contador, que indicarão os melhores caminhos a seguir.

Elabore um plano de negócios

A ideia desse documento é guiá-lo para indicar o que deve ser feito, quais são os próximos passos e quais dificuldades podem ser encontradas pelo caminho. Perceba que a marca já tem um plano de negócios, no qual identifica oportunidades de mercado em regiões nas quais pretende atuar.

Porém, é recomendado elaborar um plano de negócios para sua unidade, que deve contemplar características e perfis de comportamento do público-alvo específico da sua cidade ou bairro. Por isso, faça uma análise de mercado para conhecer os potenciais clientes e realize uma projeção de lucro líquido mensal.

Multiplique o montante por 12 para ter uma ideia da receita estimada perante o desembolso necessário. Considere ainda seus pontos fortes e fracos para saber o que precisa ser trabalhado para atingir o sucesso. Assim, você terá um retorno melhor em um período de tempo mais curto.

Veja os cuidados necessários para abrir uma franquia

As vantagens e os aspectos práticos de ser um franqueado são importantes, mas devem ser seguidos de alguns cuidados essenciais. Ter essa atitude garante que você tenha mais chances de sucesso, além de também eliminar alguns obstáculos normais que podem surgir pelo caminho.

Conheça, então, quais são os aspectos que requerem uma precaução extra.

Selecione uma franquia confiável

A seleção do segmento em que você vai atuar é o primeiro passo, mas atente também à marca com a qual fará parceria. O empreendimento deve ser confiável e, de preferência, filiado à ABF, instituição que exige critérios de qualidade específicos para que as franqueadoras façam parte.

Consuma os produtos e serviços da marca

A maneira mais fácil de saber se o que você está vendendo tem qualidade é experimentar. Os empreendedores devem usar os produtos ou serviços oferecidos pela marca antes mesmo de se aventurarem em uma parceria. Lembre-se de que você terá que reproduzir o formato. Portanto, se achá-lo ruim, é melhor optar por outro negócio.

Siga as estratégias determinadas pela marca

A principal prerrogativa para os franqueados é seguir o que a franqueadora estabelece. O modelo de negócios deve ser reproduzido, porque foi testado e aperfeiçoado por anos. Caso você tenha alguma ideia, converse com a marca e veja se é possível fazer alguma modificação. Sempre há espaço para conversas.

Atente às questões financeiras da unidade e familiares

O aspecto financeiro é uma das principais preocupações dos empreendedores no começo do negócio. Como é preciso ter o montante relativo ao investimento inicial acrescido de capital de giro, é comum ter que solicitar empréstimos.

No entanto, você também deve pensar no lado financeiro da sua família. É preciso ter uma reserva de emergência para casos de necessidade e também para evitar o comprometimento do estilo de vida. O ideal é que a quantia total seja equivalente a 6 meses de gastos da casa.

Para o negócio, basta ter o capital equivalente ao que a marca indica como necessário. Nesse momento, tenha em mente que o melhor é ser conservador.

Converse com os franqueados

Na COF estão dispostos os contatos das unidades atuais. Vale a pena conversar com eles e questionar sobre a marca, como funciona a parceria, se tudo o que está disposto em contrato é seguido e quais retornos já foram conquistados. Isso trará mais confiança e motivação para atingir o sucesso.

Aprenda sobre gestão

A responsabilidade de administrar o negócio é sua. Cabe a você aprender sobre gestão e saber o que é necessário para incentivar os colaboradores. Por isso, estude, leia livros e faça cursos online. Eles o ajudarão significativamente a atingir bons resultados.

Agora que você já verificou a importância de todas as particularidades burocráticas, judiciais, administrativas etc., precisa pensar no marketing local, porque é ele que fará os clientes chegarem à sua unidade.

Entenda quais estratégias de marketing você pode utilizar

A franqueadora já é encarregada de fazer a divulgação de seus produtos e serviços. Mas as estratégias locais são essenciais para chamar a atenção do público e garantir que sua unidade tenha um bom nível de vendas. Veja, a seguir, o que é possível fazer.

Engaje-se com a marca

Sua unidade representa uma marca. Ter um bom relacionamento com o departamento de marketing garante melhores decisões e o acesso a recursos diferenciados. Foque o trabalho alinhado, que impacta positivamente a rotina operacional. Para isso, compreenda o conceito geral da franqueadora, seu posicionamento no mercado e as expectativas para as unidades.

Repasse o valor da marca aos colaboradores

As pessoas contratadas para sua unidade podem passar pelo treinamento da marca, mas nem sempre internalizarão os valores da franqueadora. Reforce essa questão diariamente e instigue sua prática com os clientes. Isso interfere no desempenho e também na motivação dos colaboradores, que passam a ter um sentimento de valorização.

Invista nas redes sociais

A marca tem seus perfis em redes sociais, mas sua unidade também deve aproveitar essa técnica. Marque sua presença digital e divulgue produtos, serviços, promoções, lançamentos e o que mais achar relevante dentro do contexto da marca.

Esteja disposto a interagir com os clientes a qualquer momento, respondendo às suas dúvidas e reclamações. Essa é uma maneira eficiente de inverter uma impressão ruim e garantir que um cliente que teve uma experiência negativa dê uma nova chance para sua unidade.

Aposte no e-mail marketing

Essa estratégia é uma das mais eficientes, porque o cliente permitiu que você entrasse em contato ao fornecer seu e-mail. Por isso, aposte nessa ideia para divulgar os produtos e serviços, bem como para chamar a atenção dos consumidores.

A dica aqui é adotar uma linguagem mais informal e próxima do leitor, mas condizente com o público-alvo. Crie conteúdos relevantes e envie as mensagens com uma periodicidade predeterminada. Além disso, use uma ferramenta de automação que facilite a captura de dados e o envio das informações.

Lembre-se do marketing local

As mídias tradicionais também são bons canais de divulgação. Use folders, outdoors, campanhas em rádio, TV e jornais locais para chamar a atenção dos potenciais clientes. Esteja próximo do público e crie eventos diferenciados que atraiam as pessoas até seu estabelecimento. O resultado será bastante positivo.

Checklist: 10 segredos das franquias de sucesso

Chegou até aqui? Nesta parte final do post, vamos apresentar os 10 segredos das franquias de sucesso. Ficou curioso? Confira a seguir.

1. Identifique-se com o negócio

Conhecer a empresa e se identificar com ela é imprescindível, como já citamos. A paixão é o que deve mover sua motivação. Então, se o que você ama é educação, abra uma franquia de idiomas. Se preferir moda, abra uma loja de roupas. Tenha em mente: essa é chave para começar bem seu negócio.

2. Dedique-se

Começar um negócio do zero, mesmo que seja uma franquia, exige muito esforço e dedicação. É comum o empreendedor desejar abrir sua unidade para ficar mais tempo com a família. É claro que você terá mais liberdade para equilibrar o tempo, mas no começo terá que investir na disciplina. No entanto, saiba que isso vale a pena. Por isso, esteja disponível.

3. Goste de atender e gerir pessoas

É responsabilidade do dono da unidade gerenciar os colaboradores e ajudá-los quando necessário. Observe que você precisará colocar a mão na massa de vez em quando e também precisará trabalhar para estruturar a equipe. Assim, as atividades continuarão sendo realizadas mesmo que você precise se afastar temporariamente.

4. Capacite-se

Leia e estude sempre. É dessa forma que você se manterá atualizado e encontrará respostas para seus problemas. Procure cursos voltados para suas dificuldades e busque sanar as lacunas de conhecimento existentes. Outra dica relevante é dominar a legislação do franchising, que pode contribuir muito em caso de imprevistos com a marca.

5. Empodere-se do negócio

Ser um franqueado não é ter apenas uma unidade. É também se empoderar da marca e entender que faz parte dela e contribui para seus resultados. Saiba que são suas atividades diárias que fazem o negócio acontecer e que, por mais que tenha que seguir as determinações da marca, você pode resolver alguns obstáculos que surgem no dia a dia.

6. Inspire-se nos franqueados de sucesso

É importante que você mire o sucesso, conheça os cases mais valorizados e entre em contato com os proprietários de unidades que tiveram mais êxito. Questione suas estratégias e veja o que o diferencia. Quem sabe pode ser o caminho para aprimorar seus resultados.

7. Cuide do atendimento

Ter clientes é o que garantirá seu faturamento, o lucro e a existência da sua unidade. Por isso, mais que oferecer produtos e serviços de qualidade, invista no bom atendimento. Trate bem seus clientes e exija isso dos colaboradores. Um atendimento de excelência vale ouro, acredite.

8. Controle as despesas

É fundamental controlar suas receitas e despesas. Faça um fluxo de caixa eficiente e preveja os gastos dos próximos meses para saber quanto precisa faturar. Se precisar, peça dicas para a franqueadora para começar as vendas com o pé direito.

9. Valorize os colaboradores

São eles que garantirão a operação do negócio no dia a dia, então, lembre-se sempre dos funcionários quando os resultados forem positivos. Faça uma pequena comemoração quando as metas forem atingidas, esteja próximo e busque ouvi-los. Atitudes simples fazem a diferença e criam um clima organizacional muito melhor para se trabalhar.

10. Mantenha os produtos em estoque

Armazene os produtos de maneira equilibrada. Evite deixar muitos itens sem giro para que o capital não permaneça parado durante bastante tempo. Porém, evite ficar sem alguma mercadoria, porque isso ensejará a perda de oportunidades.

Agora que você entende o que é uma franquia de sucesso, que tal conhecer uma marca que contempla todos os quesitos que abordamos neste post? Na Jumper Franchising, prezamos pelo suporte aos franqueados e pelo atendimento de excelência. A partir dos nossos cursos, você tem a oportunidade de empreender e ter ganhos rápidos com uma franqueadora de qualidade.

Então, aproveite e entre em contato conosco para conhecer melhor nosso método! A conversa é totalmente sem compromisso e você terá a chance de colocar sua paixão em prática.

Abra o seu próprio negócio

Quais são as diferenças entre marketing multinível e franquias?

Você sabe exatamente o que caracteriza o marketing multinível (MMN)? Muitas pessoas confundem esse conceito e acreditam que ele tenha alguma coisa a ver com o sistema de franquias. Apesar de serem diferentes, a verdade é que essa prática pode ajudar a sua unidade franqueada.

Afinal, a ideia desse tipo de marketing é fazer uma venda direta e, assim, divulgar produtos e serviços. O resultado é a expansão do seu negócio a partir de duas abordagens diferentes, mas que podem ser complementares.

Para entender melhor como funciona essa relação, neste post abordaremos quais são as diferenças entre o MMN e as franquias e como a primeira técnica podem ajudar na divulgação do seu estabelecimento. Quer saber mais? Acompanhe!

O marketing multinível

Esse sistema de negociação está embasado na venda direta e na criação de uma rede. Nesse sentido, a venda direta consiste em oferecer produtos e serviços para os consumidores por meio da internet ou pessoalmente. Já a criação de uma rede prevê o convite a outras pessoas para se tornarem distribuidoras independentes para a empresa com a qual você está associado.

Por isso, o MMN é um modelo de venda direta mais complexo, na qual há mais oportunidades de ganhar — já que você pode receber também pelos distribuidores que indicar, além da margem de lucro dos itens comercializados. Devido a suas características, esse formato também é chamado de microfranquia, mas sempre está alicerçado em uma rede de pessoas.

É importante destacar que o MMN é bem diferente da chamada pirâmide financeira, que é um crime. No marketing, há a comercialização de produtos e serviços, além da indicação de pessoas que podem se tornar revendedoras e serem remuneradas pelo que venderem.

Por sua vez, a pirâmide prevê um modelo no qual diferentes pessoas são convidadas a fazer parte e há movimentação de dinheiro. Porém, inexiste qualquer venda de produtos ou serviços. Um exemplo é quando você investe determinada quantia e tem como prerrogativa encontrar outros integrantes.

Dentro desse escopo, o MMN é caracterizado pelos seguintes critérios:

  • ausência de relação laboral, sendo que você é seu próprio chefe e determina o quanto deseja trabalhar;
  • rendimentos ilimitados, porque tudo depende do seu trabalho e da quantidade comercializada;
  • desobrigação de fazer investimentos, já que inexiste infraestrutura e você também está isento de pagar um salário para quem convida a participar do negócio. No entanto, pode ser necessário adquirir o mínimo de produtos para estoque e demonstração;
  • sistema de trabalho igualitário, com benefícios para toda a estrutura de administração, faturamento, logística e reputação.

O franchising

No caso do franchising, a ideia é licenciar um modelo de operação para ser copiado por outros empreendedores. Esses abrem suas unidades e comercializam produtos e serviços autorizados pela marca com o mesmo know-how, tecnologia e qualidade.

Para a franqueadora, essa é a oportunidade de ampliar sua participação no mercado e aumentar a receita, sem precisar fazer investimentos significativos. Para o franqueado, é a oportunidade de se beneficiar de um negócio que foi testado e que é aprovado pelos consumidores.

O direito de uso da marca é garantido pelo pagamento de algumas taxas, como a de franquia, royalties e outras. Além disso, é preciso fazer um investimento inicial para ter a infraestrutura requisitada e assegurar a manutenção da identidade visual e outros valores da marca.

O empreendedor, nesse caso, tem seu próprio negócio, mas precisa cumprir o que está determinado em contrato. Qualquer ideia que o franqueado tenha pode ser oferecida para a marca, que poderá aprová-la.

Ele também tem maior chance de sucesso pelo fato de a marca já ser conhecida pelo público-alvo. É por isso que a taxa de mortalidade em franquias é pequeno, de apenas 3%, contra 23% de empreendimentos tradicionais — segundo dados divulgados pelo Portal do Franchising.

As diferenças entre o marketing multinível e as franquias

Os dois modelos são bastante diferentes. Apesar de ambos consistirem na comercialização de produtos ou serviços, o franchising é um negócio mais padronizado e com mais chances de sucesso. Ele requer uma estrutura física e administrativa, porque a marca oferece o suporte necessário.

O MMN também é uma expansão com rede de pessoas, enquanto a franquia é focada em unidades. O investimento do segundo é maior, porque trabalha diretamente no varejo e com pontos comerciais. No entanto, seu retorno sobre o investimento também. Além disso, o franchising é a melhor forma de você construir um patrimônio e realmente ganhar dinheiro e se tornar um empreendedor.

As técnicas de marketing multinível para divulgar as franquias

As diferenças existentes entre os dois modelos não isenta a complementaridade que existe entre eles. Diversas técnicas do MMN podem ser usadas para divulgar o franchising e fazer seu negócio alcançar o sucesso. Confira algumas delas, a seguir!

Crie uma lista de e-mails

Uma base de contatos é fundamental para divulgar o seu negócio. Por meio dela, é possível educar os clientes, promover os produtos, encontrar oportunidades de negócio, desenvolver um relacionamento de confiança e avisar sobre promoções e lançamentos.

As mensagens podem ser transmitidas por e-mail, telefone, redes sociais, WhatsApp e o canal que você achar interessante, desde que ele seja utilizado pelo público-alvo. Lembre-se, no entanto, de repassar informações úteis para que os usuários não se sintam sobrecarregados.

Adote uma estratégia apropriada

O processo de vendas sequencial deve funcionar e ser estratégico. Mais que atender o cliente no momento em que ele chega ao estabelecimento, é preciso convidá-lo a entrar, apresentar os produtos, oferecer uma amostra e contatá-lo posteriormente. Essa é a prerrogativa do MMN que pode ser empregado nas franquias.

Tenha em mente que, mais do que vender, o ideal é repassar informações relevantes e o potencial daquilo que você está comercializando. Por isso, vale a pena investir em perfis nas redes sociais e outros canais de contato. Além do mais, o pós-venda também é um diferencial que conta pontos a favor da sua unidade.

Converse com o cliente e induza-o à venda

O profissional do MMN é especialista em encaminhar o cliente ao próximo estágio de venda, até que decida pela compra. Nas franquias, essa técnica também pode ser usada com uma abordagem bastante simples: fazer perguntas cuja resposta seja “sim”.

A ideia é falar sobre o produto e os benefícios que oferece. Posteriormente, comece a fazer questionamentos diferentes, nos quais o retorno do cliente seja sempre “sim”. Desse modo, você o leva a fechar negócio sem nem perceber que está fazendo isso.

Compreenda os clientes

Essa estratégia também passa por fazer alguns questionamentos importantes. Por exemplo:

  • Quais produtos são aqueles que interessam mais?
  • Quais itens gostaria de encomendar?
  • Está pronto para começar?
  • Já escolheu o que vai comprar?

A partir dessas respostas, você consegue saber em que estágio seu cliente está e se pode ter uma abordagem um pouco mais incisiva para vender o produto ou serviço.

Assim, fica evidente que o marketing multinível é uma medida complementar às franquias. Por meio de suas táticas de venda direta, você pode aumentar suas vendas e, consequentemente, seu faturamento.

E você, já utiliza alguma dessas técnicas? Conheça outras dicas relevantes para sua franquia seguindo nossos perfis nas redes sociais. Estamos no FacebookLinkedInInstagramTwitter e Google+. Até a próxima!

Como garantir que o time da sua franquia adquira e transmita os valores da empresa?

Encontrar a sua essência para se diferenciar no mercado. Hoje, muito mais do que bons produtos e serviços, é preciso oferecer aos clientes uma experiência marcante, o que só é possível quando os colaboradores possuem crenças fortes, regidas por valores éticos e morais bem definidos. Sim, estamos falando da cultura da empresa, que ajuda na construção da personalidade da sua marca.

É por meio dela que a equipe da sua franquia consegue transmitir os valores da organização não só ao público interno, mas também ao externo. Confira, nos tópicos a seguir, como garantir a eficácia da implementação dessa estratégia!

O que é cultura da empresa?

Missão, visão e valores formam a cultura da empresa. Ela é um conjunto de hábitos e valores compartilhados e que ajudam na construção da essência da organização e a estabelecer regras a serem seguidas para que os objetivos corporativos sejam alcançados.

Todos os envolvidos em uma empresa, desde os estagiários até diretores, precisam realizar o seu trabalho de acordo com esse código cultural. Afinal, a ideia é promover o crescimento do negócio.

Resumidamente, podemos definir que a cultura é o DNA e dita as condutas dos profissionais atuantes, influenciando as equipes de trabalho para que elas fluam na mesma direção. E é justamente esse DNA que identificará o negócio em cada ação que ele tomar, tornando a definição desse código algo primordial para quem almeja se destacar no mercado.

Qual a importância da cultura organizacional?

A cultura organizacional é fundamental, pois ajuda na construção do posicionamento da empresa no mercado. Mas não é só isso. A partir do momento em que essa cultura se torna forte e é consolidada, é possível alinhar os colaboradores aos objetivos preestabelecidos, criando sentimento de pertencimento na equipe.

Consequentemente, a empresa conquista maior engajamento dos profissionais, eleva os níveis de produtividade e de inovação, além de manter os talentos. Isso é fundamental para crescer de maneira sustentável e para estabelecer altos níveis de qualidade no fornecimento de seus produtos e/ou serviços para os clientes.

Como defini-la?

Para definir a cultura organizacional da franquia, o primeiro passo é analisar como o trabalho é feito e compará-lo com que é realizado pela matriz. Esse trabalho é essencial, pois quando se tem uma unidade franqueada, alguns padrões já vêm preestabelecidos pela franqueadora e devem ser seguidos para manter a identidade da marca.

Depois, faça uma análise das características da empresa, desde a qualidade, os preços até a maneira como é feito o atendimento ao público. Após esse trabalho, realize uma pesquisa sobre as competências dos colaboradores que atuam no local, levando em consideração as habilidades, mas também o comportamento diante de situações distintas. Isso ajudará a entender o modo de pensar e de agir deles, avaliando se condizem com o que a franquia prega.

Ao analisar as características da empresa e confrontar as informações com o que os colaboradores fazem, você terá em mãos a cultura da franquia. Se ela não estiver alinhada à proposta que tem em mente, é preciso estabelecer um processo de definição dela.

Para isso, é importante ter a missão, a visão e os valores que nortearão os colaboradores e comunicá-los a eles, a fim de disseminar os hábitos e as práticas consideradas positivas para a manutenção da franquia.

Como transmitir os valores da cultura da empresa aos colaboradores?

Como mencionamos, é essencial disseminar a cultura da empresa aos profissionais que atuam nela. Vamos ensinar você a fazer isso.

Use a comunicação

Os comunicados sobre as mudanças na cultura devem ser justificáveis e repassados por meio de uma mensagem consistente aos colaboradores. Se possível, faça uma reunião com toda a equipe, sem formalidades, para expor melhor o assunto.

Além disso, utilize canais como redes sociais internas e até comunicados em murais. Esses materiais precisam ser atrativos para que os funcionários se sintam impelidos a lê-los e, assim, introduzir os hábitos no seu cotidiano.

Eduque pelo exemplo

Os profissionais devem receber coordenadas sobre como devem agir daqui para frente, levando em consideração o crescimento da franquia, bem como os seus valores éticos e morais.

Por isso, os gestores e líderes devem dar o exemplo. Ou seja, eles precisam agir de acordo com a cultura organizacional, a fim de alinhar a equipe para que ela siga pelo mesmo caminho. Educar as pessoas pela conduta ainda é a melhor maneira de transmitir a cultura.

Ofereça treinamento

Treinamentos, reuniões e até o coaching contribuem para o fortalecimento da cultura, tornando-a mais significativa. Aliás, esse processo de desenvolver a equipe é essencial, pois o hábito só será assimilado com o tempo.

Se for preciso recrutar novos profissionais, procure contratar com base na cultura. Ou seja, não foque apenas nas habilidades técnicas do profissional: analise os seus valores enquanto indivíduo e veja se eles estão alinhados com o que a empresa está construindo.

Defina métricas

A cultura organizacional precisa ser vivenciada diariamente pelos profissionais que atuam na franquia. Por isso, estabeleça métricas para medir o desenvolvimento dos colaboradores de acordo com a cultura. Procure oferecer feedbacks, quando necessário, para alinhar melhor a atuação dos profissionais.

Quais os benefícios de ter uma cultura organizacional bem enraizada na equipe da franquia?

Falamos sobre o engajamento que uma cultura organizacional cria nos funcionários de uma franquia. Mas os benefícios vão muito além, como mostraremos a seguir!

Maior produtividade

Quando a equipe toda está alinhada segundo hábitos e práticas a serem seguidos, o aumento da produtividade é uma consequência. O grupo não só passa a produzir mais, como também melhora a qualidade do que é entregue ao cliente.

Aumento da lucratividade

Se a qualidade dos produtos e dos serviços oferecidos ao cliente é maior, consequentemente, a franquia consegue aumentar a sua lucratividade. Mas o faturamento crescente também é oriundo da redução de custos. Isso porque a equipe consegue padronizar processos e diminuir os retrabalhos.

Fortalecimento da imagem da franquia

Uma franquia já consolidada tem uma imagem a zelar. Por isso, ela geralmente tem uma cultura organizacional forte. Se você tem uma unidade franqueadora, precisará seguir algumas regras, mas também poderá estabelecer as suas. Por isso, nesse momento, busque fortalecer a imagem da franquia para criar confiança do mercado no qual está inserido.

Diferentemente de metas e de outros aspectos que envolvem o gerenciamento da empresa, a cultura da empresa tem a sua própria maneira de ser controlada. É por meio de ações e de vivência diária que a cultura é desenvolvida e cultivada em meio às equipes. Quando esse trabalho flui, os funcionários passam a se comportar de maneira alinhada aos valores da franquia, fazendo com que ela colha bons frutos.

E então, gostou do nosso artigo? Que tal continuar recebendo conteúdos como este, diretamente no seu e-mail? Assine a nossa newsletter!

 

Abra o seu próprio negócio

Histórias inspiradoras: Antônio Luiz Seabra — fundador da Natura

A inspiração é um excelente combustível para a ação. Por isso, conhecer histórias inspiradoras é, sem dúvida, uma atitude bastante positiva para desconstruir paradigmas e estimular novas metas.

Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre a trajetória de sucesso de Antônio Luiz Seabra, a mente por trás da Natura, uma das maiores (e mais lucrativas) empresas do país. Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

Antônio Luiz Seabra: a trajetória profissional do fundador da Natura

Há um denominador comum na maioria das histórias profissionais de sucesso: o trabalho árduo. Até que um empreendedor seja reconhecido e admirado por sua ideia, é certo que tenha empregado grandes esforços para viabilizar seu sonho.

Com Antônio Luiz Seabra, hoje listado entre os bilionários da Forbes (uma renomada revista americana), não foi diferente. Sua trajetória de trabalho começou cedo e foi repleta de desafios, superações e, é claro, muito empenho!

Já aos 15 anos, Seabra começou a trabalhar na mesma empresa do pai, como calculista de custos indiretos. Mais tarde, identificando afinidade com a área, escolheu a faculdade de Economia.

Logo após concluir sua graduação, conquistou uma vaga de trainee na Remington Rand, empresa multinacional que atuava na fabricação de computadores. Quando deixou o emprego, oito anos depois e com a intenção de migrar para a área de cosméticos, já era superintendente da operação.

Foi, portanto, nessa nova oportunidade profissional que Seabra teve a ideia embrionária da Natura. Ao gerenciar a operação do laboratório, Antônio teve contato com novas expertises e formulou um esboço conciso do que viria a ser, mais tarde, uma das marcas mais valiosas do Brasil.

Aos 27 anos, juntamente ao sócio Jean Pierre Berjeaout, Seabra fundou a Indústria e Comércio de Cosméticos Berjeaout Ltda. A adoção da palavra “Natura” foi feita poucos meses depois, quando a utilização de ativos vegetais foi definida como uma das estratégias do produto.

Começava, então, a história de uma empresa inovadora, ousada e, acima de tudo, muito bem gerida. O resultado dessa combinação pode ser visto no mercado até hoje, dia após dia, em números cada vez mais positivos.

Os principais sucessos de Seabra

Como já mencionamos, o sucesso é o produto de uma série de ações integradas. Não basta, por exemplo, conceber uma ideia e jamais colocá-la em prática. Da mesma forma, é inviável operacionalizar um negócio sem pensar em sua estratégia de mercado.

Não seria equivocado dizer, portanto, que um dos méritos de Seabra está justamente na sua capacidade de aliar competências e expertises, adicionando a elas boas doses de confiança, comprometimento e trabalho duro.

Em sua trajetória empreendedora à frente da Natura, uma convicção esteve sempre muito presente na gestão de Antônio: entender, de fato, a percepção de beleza e os desejos relacionados a esse ideal. De acordo com ele, o contato com o público foi fundamental para endereçar as demandas sociais e, assim, desenvolver estratégias capazes de prosperar.

O empresário inclusive declarou, em diversas entrevistas que concedeu, que o uso de produtos cosméticos nunca foi uma questão puramente estética; tratando-se, ao contrário, de um hábito cotidiano que resgata sentimentos ligados à autoestima, à satisfação pessoal e ao bem-estar.

Com uma visão ampla, centrada no consumidor, e uma proposta de valor diferenciada, optando por insumos naturais, a Natura desenvolveu seu modelo de negócios e intensificou sua abrangência.

As inovações, por outro lado, sempre foram uma característica da empresa. Seabra apostou, de início, no modelo de vendas diretas, recrutando pessoas comuns e transformando-as em consultoras de beleza para compor sua estratégia de penetração e propagação de marca.

Outro feito foi quando, ainda em 2007, a marca foi a primeira a oferecer refis de cosméticos no Brasil. Além disso, em função de sua preocupação com a sustentabilidade, foi pioneira em optar por produtos de carbono neutro — reduzindo e compensando a emissão de gases causadores do efeito estufa.

Já em 2015, a Natura foi contemplada com o prêmio Champions of the Earth, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), na categoria “Visão Empreendedora”, em reconhecimento aos seus esforços para destacar a sustentabilidade na condução dos negócios.

Muito embora não haja receita pronta para o sucesso, é inquestionável que a Natura, sob o comando de Seabra, trilhou um caminho próspero e de intensa ascensão. A combinação consistente de um modelo de negócios coeso com estratégias diferenciadas de produtos contribuiu para dar gás à operação.

Hoje, a empresa extrapolou as fronteiras brasileiras e mantém atividades também na Argentina, Colômbia, México, Peru, Venezuela e França — organizando, ainda, sua entrada no mercado norte-americano.

São cerca de 7.000 funcionários engajados nos processos internos e mais de um milhão e meio de consultores independentes. A grandeza da operação justifica o valor de mercado da marca: estima-se que a Natura valha, hoje, algo em torno de U$ 3,15 bilhões e lidera o ranking das mais valiosas da América Latina, de acordo com a Interbrand.

perfil-empreendedor
Faça já o teste e descubra se você tem Perfil Empreendedor

As maiores lições do empreendedor (e como aproveitá-la no seu negócio)

Como tivemos a oportunidade de conhecer, a trajetória profissional de Seabra foi marcada por muito trabalho, desafios e oportunidades. Antônio soube identificar e endereçar as demandas de mercado e, assim, criar produtos pertinentes aos desejos de consumo para a área de cosméticos.

Diante disso, é comum que outros empreendedores se questionem: “como posso me valer da experiência de Seabra para alavancar o meu próprio negócio?”. Veja algumas das principais lições do fundador da Natura e considere aplica-las sob a ótica da sua operação!

Amplie sua visão de negócios

As primeiras experiências de trabalho de Seabra (na área financeira ou na multinacional de tecnologia) não foram propriamente determinantes para seu desejo de empreender na área cosmética. Ainda assim, sua bagagem profissional foi enriquecida a cada contato com variados setores — e isso pode ser importante para construir uma visão ampla e coerente do mercado.

Encontre (e fortaleça) diferenciais competitivos

Ainda que não tenha sido a concepção inicial da Natura, o uso de ativos vegetais foi o que, de fato, proporcionou à marca um diferencial robusto. Por isso, certifique-se de construir, fortalecer e divulgar aquilo que destaca o seu negócio (produto ou serviço) dos demais concorrentes.

Aposte no seu modelo de negócios

A Natura apostou nas vendas diretas para alavancar sua abrangência e expandir sua operação. Atualmente, é possível perceber que a estratégia foi bastante acertada e proporcionou ganhos expressivos para a empresa. Vale a pena, portanto, revisar a estrutura do negócio e ajustar o que for passível de melhorias.

Antônio Luiz Seabra tem uma dessas histórias inspiradoras que costumam revigorar as energias do empreendedorismo. Aproveite as dicas e prepare-se para realizar seus sonhos — um por vez, todos os dias. Boa sorte!

O conteúdo despertou seu interesse e você deseja conhecer histórias semelhantes? Veja a trajetória de Paulo Lemann, um dos principais empreendedores brasileiros.

Histórias inspiradoras: Conheça Abílio Diniz, dono do Grupo Pão de Açúcar

Um negócio familiar que cresceu, está presente nas grandes cidades e é uma marca pela qual muitas pessoas têm um grande carinho. Esse é o Pão de Açúcar, que representa uma das grandes histórias inspiradoras de empreendedores brasileiros. Por isso, o foco é Abílio Diniz, um empresário de sucesso que tem muito a ensinar.

Atualmente, ele é considerado o empreendedor mais notável do varejo brasileiro. Além de ter dado continuidade ao legado de sua família com o supermercado Pão de Açúcar, ele também criou um grupo de sucesso e multibilionário, que conta com empresas como Extra, Assaí e Ponto Frio.

Para entender melhor como Abílio Diniz chegou a esse patamar, vamos contar a história dele. Afinal, como ele gosta de dizer, “o bom líder é aquele que inspira e motiva seus liderados”. Então, que tal se inspirar na trajetória desse grande empreendedor? Acompanhe!

A história inspiradora de Abílio Diniz

Abílio dos Santos Diniz é o primeiro filho da família e tem mais 5 irmãos. Nasceu em 1936 e estudou no colégio Anglo-Latino. Apesar de já ter uma boa vida familiar, sofreu bullying na época por ser baixinho, tímido e gordinho.

Com uma base católica por parte de pai e mãe, começou a treinar artes marciais para se proteger e desenvolver a autoconfiança. No entanto, acabou ganhando a fama de “brigão” por ter um temperamento explosivo, o qual foi amenizado com o tempo.

Começou a trabalhar com seu pai aos 12 anos. Ambos começaram a então Doceria Pão de Açúcar, inaugurada em 1948. Pela paixão aos negócios a que foi incentivado, Abílio Diniz se formou em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1956.

Nessa época, pensou em trabalhar em uma multinacional ou ir para os Estados Unidos fazer uma pós-graduação. Ele chegou a se candidatar para a Universidade de Michigan, mas desistiu diante de uma oferta do pai: abrir um supermercado. Esse foi o momento da guinada e de sua entrada definitiva no ambiente corporativo.

Seu início no mundo empresarial

Ao rever sua ida para os Estados Unidos, Abílio Diniz assumiu um cargo executivo na nova empresa do pai. Ele começou a implementar a ideia do primeiro supermercado Pão de Açúcar, que foi inaugurado em 1959, perto de onde funcionava a doceria aberta anteriormente.

Paralelamente a essa iniciativa, o empresário se apaixonou pelos esportes, que se tornaram uma maneira de aliviar a pressão do dia a dia e encontrar o equilíbrio. Ele já se exercitava desde os 11 anos e a disciplina esportiva contribuiu para seu desenvolvimento profissional, como ele sempre gosta de destacar.

Logo no ano seguinte, em 1960, Abílio Diniz se casou com Auri, com quem teve 4 filhos: Ana Maria, João Paulo, Pedro Paulo e Adriana. Com o apoio da família, ele conseguiu abrir o segundo Pão de Açúcar em 1963 e comprou a rede Sirva-se em 1965.

Em 1968, o Grupo Pão de Açúcar já tinha 40 unidades e contava com mais de 1.600 colaboradores. Em outras palavras, o supermercado, que havia começado pequeno, aos poucos se tornava o maior varejista da América Latina.

As principais dificuldades e superações na administração da empresa

Como nem tudo é um mar de rosas, Abílio Diniz também enfrentou muitos obstáculos durante a sua caminhada. Apesar de ter sucesso nos esportes — foi tricampeão brasileiro em motonáutica em 1968, 1969 e 1970 — e na gestão do negócio, um afastamento temporário causou problemas.

Entre 1979 e 1989, o empresário foi convidado por Mário Henrique Simonsen a participar do Conselho Monetário Nacional (CMN). A experiência adquirida foi positiva, mas foi o primeiro passo para 3 fatos marcantes que modificariam sua personalidade e visão de mundo na mudança da década de 1980 para a de 1990.

O primeiro problema foi a ruptura familiar devido a problemas sucessórios no Pão de Açúcar. Abílio e seus irmãos lutaram para ficar no comando, mas assinaram um acordo em 1994 garantindo que o controle ficaria nas mãos do empresário de maior renome.

O segundo fato foi o sequestro do próprio empreendedor em 1989. Depois de 7 dias em cativeiro, trancafiado em um ambiente pequeno e subterrâneo, Abílio Diniz percebeu que poderia ser atingido e destruído. Ou seja, sua visão de que era inalcançável desapareceu.

O último evento marcante foi a quase falência do Pão de Açúcar em 1990. Diante do cenário negativo, o empresário teve que recorrer à humildade, ao amor, à tolerância, à espiritualidade e ao autoconhecimento para ultrapassar o desafio. Foi nesse momento que ele colocou em prática a regra “corte, concentre e simplifique”. A ideia drástica funcionou e fez o empreendimento voltar ao rumo certo por meio da redução de custos e enxugamento da equipe de colaboradores.

 

perfil-empreendedor
Faça já o teste e descubra se você tem Perfil Empreendedor

O surgimento da franquia

O Grupo Pão de Açúcar começou a considerar o modelo de franquias em 2006 para a nova marca da rede, a Extra Perto. A ideia era abrir lojas de conveniência em vários lugares com baixo investimento.

Já em 2016, o grupo inovou e relançou a bandeira CompreBem, que tinha saída do mercado em 2011. A ideia foi implantar um novo modelo de negócios, a partir de parcerias com pequenos mercados de bairro. Para garantir o sucesso, inexistiria qualquer compra mínima, pagamento de royalties ou taxa de adesão, uma maneira diferente de franquia.

A história do Pão de Açúcar e sua situação atual

Completando 70 anos em 2018, o Grupo Pão de Açúcar está bastante consolidado. O atual CEO é Peter Paul Estermann, já que Abílio Diniz se afastou meses após assumir a presidência do Conselho de Administração da BRF — detentora das marcas Perdigão e Sadia.

O foco do grupo hoje está em melhorar a rentabilidade e realizar uma transformação digital que atenda às demandas dos consumidores. O desafio é grande, já que a rede tem pouco mais da metade do valor de mercado que tinha na época de Abílio Diniz, antes de sair definitivamente em 2013.

O novo CEO do grupo também deseja dominar o segmento de delivery de produtos de supermercado e pensa em adotar soluções criativas, como drive-thru, entrega na casa do cliente e organização dos itens, entre outras possibilidades.

Em suma, a ideia é honrar a história do grupo, que é de muito sucesso. A verdadeira expansão iniciou na década de 1970 pela aquisição da rede Eletroradiobraz, maior do segmento de eletroeletrônicos e eletrodomésticos na época. Alguns anos depois também foram incorporados novos formatos de loja, como:

  • Sandiz, de departamento;
  • Minibox, de mercearias de desconto;
  • Superbox, loja depósito;
  • Peg & Faça, de bricolagem.

A fusão de todos esses empreendimentos criou a Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), nome oficial do Grupo Pão de Açúcar desde então. Outros momentos marcantes foram:

  • realização de uma oferta pública inicial de ações em 1995, com um lance de 112,1 milhões de dólares;
  • captação de 172,5 milhões de dólares na Bolsa de Nova York;
  • compra da rede Ponto Frio em 2009.

A partir dessa e de outras histórias inspiradoras, fica evidente que o primeiro passo pode ser difícil e que haverá obstáculos pelo caminho. Mas com foco, determinação e disciplina, você pode se tornar um empreendedor de sucesso. E você, está preparado para começar?

Se você gostou da trajetória de Abílio Diniz, compartilhe este texto nas suas redes sociais!