transformamos a vida de milhares de jovens através da educação.

Everton Sabú
Fundador

Junte-se a Nós nesta missão!

FUTSAC: Um esporte em expansão

Conheça mais sobre esse projeto de grande importância

Você já ouviu falar no FUTSAC? O esporte tem chamado atenção em todo o país, e tem sido inserido em ambientes escolares e profissionais. A JUMPER! é uma apoiadora do projeto que tem forte aspecto social e ambiental.

Tudo começou quando Marcos, o idealizador do esporte, estava em Intercâmbio na Austrália em 1998. Um amigo australiano convidou-o para jogar HackySack. A bolinha era feita de crochê e era muito colorida. O brasileiro foi questionado: “no país do futebol não existe esse esporte?” Essa foi a marcante pergunta que proporcionou, mais tarde, o nascimento de um empreendimento.

Marcos ficou tão fascinado com o esporte que havia conhecido, que quando voltou ao Brasil, começou a visitar lojas de tecidos, procurando por materiais ideais para os primeiros protótipos de uma bolinha como a que havia conhecido. No início, começou a recheá-las com grãos de arroz e feijão, depois descobriu o plástico de garrafa pet reciclada e moído.

Seu pai foi a primeira pessoa que o incentivou a começar um empreendimento. Então, o jovem começou a pesquisar mais sobre o esporte, e descobriu que, na verdade, HackySack, era uma marca, e o nome oficial do esporte era Footbag, esporte inventado nos Estados Unidos em 1972.

Começou a visitar diversas costureiras na cidade para costurar as bolinhas com mais agilidade e em maior escala. Nasceu então, a Associação Curitibana de Crochê, com a sigla AC/DC, inspirada na famosa banda de rock.

Foram muitos protótipos desenvolvidos até chegar no modelo ideal. Assim como as técnicas e regras usadas no jogo foram se aprimorando com o passar do tempo.

Para Marcos foi muito gratificante poder iniciar um projeto com um viés totalmente sustentável. O recheio das bolinhas era de plástico granulado reciclado, e o plástico sempre foi um dos grandes problemas ambientais da humanidade. Percebeu também como o dinheiro do crochê ajudava no complemento do orçamento familiar daquelas mulheres. Assim, a associação juntava responsabilidade social e ambiental em um projeto só.

Começou a desenvolver o jogo, misturando vôlei e futevôlei. Desenvolveu uma quadra de 5 por 10 com uma rede de 1 metro e meio de altura, onde o objetivo é derrubar a bolinha no campo adversário. Com 3 sets de até 21 pontos corrido. Podendo ser jogado individualmente ou em duplas.

Em abril de 2007, organizou o primeiro campeonato de FUTSAC da história, onde dezesseis atletas participaram. E assim, o esporte foi crescendo. Ao longo da jornada,o FUTSAC já tinha federação paranaense, catarinense e gaúcha. E mais tarde, a confederação brasileira.

Em 2014 oficializaram a modalidade em uma cerimônia na praça Oswaldo Cruz, onde o esporte foi reconhecido pelo Ministério do Esporte como o primeiro da história a ser criado no estado do Paraná. Dois anos depois, conseguiram aprovar a lei municipal e estadual do FUTSAC, tornando assim a modalidade oficialmente criada em Curitiba.

O esporte entrou na matriz curricular de educação física das escolas municipais no Brasil todo. Um detalhe muito bacana, é que o FUTSAC se revelou uma ferramenta de desenvolvimento motor infantil, o que é de suma importância, já que nessa fase as crianças estão desenvolvendo a coordenação motora. Além disso, ajuda no tratamento de crianças com síndrome de down. Por ser essa excelente fonte de benefícios para a saúde, foi inserido em secretarias do idoso, presídios e empresas, como ginástica laboral.

Marcos teve a ideia de nomear os movimentos do FUTSAC. Cada passe, chute ou cabeçada seria batizado com o nome de um determinado animal. E assim, nasceram: Patada do Leão, Borboleta, Ataque Tubarão, Escorpião, Mergulho do Golfinho, Peito de Pomba, Chute do Canguru, Coice da Mula, Pata do Coelho, Mariposa, Chicote do Lagarto, Passe da Coruja, Bote da Cobra, Ombro do Gorila, Tartaruga e o Ataque Muay Thai em homenagem ao mestre Rudimar, que foi um dos responsáveis por formar uma grande safra de lutadores curitibanos que fizeram sucesso mundialmente nos campeonatos de artes marciais mistas, o popular MMA, e em outros grandes torneios.

Com o sucesso do esporte, Marcos lançou um livro chamado “Como inventei um esporte no fundo do quintal”, prefaciado pelo nadador olímpico Fernando Scherer. Na obra ele conta toda a história do esporte e a sua jornada de empreendedorismo.

Hoje em dia, já aconteceram mais de 100 campeonatos em todo o país, e a bolinha já até virou suvenir oficial da cidade. Um verdadeiro projeto de sucesso, que a JUMPER! tem orgulho em apoiar.

5 principais erros ao se começar um negócio

Abrir uma empresa pode ser o sonho de muita gente, mas alguns empreendedores acabam cometendo erros pela falta de informação ou de planejamento. Segundo dados do Sebrae, cerca de 30% das empresas abertas no Brasil fecham antes de completarem dois anos. E é claro, nós queremos que você tenha muito sucesso no seu empreendimento. Então, fique atento às nossas dicas para não cair nessa armadilha.

  1. PLANEJE-SE

O planejamento é essencial em todas as fases da vida de um ser humano, e claro, no mundo dos negócios também, afinal, é necessário definir aonde se espera chegar e quais os recursos exigidos ao longo do caminho. O grande número de empresas que fecham antes de seus primeiros dois anos está muito relacionado à falta de planejamento.

  1. CONHEÇA VERDADEIRAMENTE O RAMO EM QUE DESEJA ATUAR

Muitos são os segmentos disponíveis no mercado. Alguns empreendedores acabam pesquisando superficialmente sobre cada um deles antes de tomar a decisão da área onde investir. Esse é um erro muito grave. Sem conhecer a fundo o ramo em que se deseja investir, como será possível perceber as verdadeiras oportunidades para abrir uma empresa?

  1. FAÇA UM PLANO DE NEGÓCIO

O plano de negócios é uma ferramenta fundamental. Ele pode ajudar na definição de quais serão os recursos materiais, financeiros e humanos utilizados no empreendimento e como ele deverá ser visto pelos clientes em médio e longo prazo. Muitos empreendedores deixam de fazer um plano de negócios e acabam por fracassar. Não precisa ser um documento enorme, mas o empreendedor tem que saber o conceito do negócio, a vantagem competitiva em relação aos concorrentes e em quais regiões tem mais ou menos compradores, por exemplo. Aqui no nosso blog temos um post com dicas fundamentais de como criar o seu plano, e ainda, um ebook gratuito que disponibilizamos para você aprofundar seus conhecimentos sobre a ferramenta.

  1. SAIBA QUAL É O SEU DIFERENCIAL

É sempre importante pesquisar a concorrência antes de abrir um negócio. E isso inclui avaliar maneiras de melhorar o seu serviço. É essencial compreender o que seu negócio tem a oferecer de diferente. Coloque-se no lugar de seu possível consumidor e responda a pergunta “Por que eu fecharia com essa empresa e não com outras?’.”Caso você não saiba responder a pergunta, comece a pensar em um possível diferencial para poder se destacar dos concorrentes.

  1. NÃO MISTURE OS GASTOS PESSOAIS COM OS DA EMPRESA

Esse é um erro incrivelmente comum e que tem levado muitas empresas à falência, misturar as finanças pessoais com as da empresa pode ser perigoso. Outro erro é colocar dinheiro do próprio bolso para cobrir gastos da empresa. Lembre-se, a empresa precisa de recursos para se manter, adquirir novos estoques, quitar a folha de pagamento e investir em infraestrutura e em novidades para os seus clientes. Usar o dinheiro indevidamente pode ocasionar o fracasso do negócio.

Pode parecer difícil seguir todos esses passos. Por isso, hoje já existem opções de negócios que já entregam a empresa funcionando e faturando. Como é o caso da franquia JUMPER!

Quando você compra uma escola da rede, recebe a estrutura completa, com ambientes montados e em pleno funcionamento. Além disso, a metodologia de ensino é desenvolvida da melhor forma, com materiais didáticos de qualidade e estratégias de captação de alunos. Não é exigido que o investidor tenha formação na área de educação para abrir uma unidade. Você recebe o negócio em ponto de equilíbrio, sem precisar se preocupar com a implantação.

Everton Sabú, diretor da franquia, destaca que: “O empreendedor deve ter consciência de que o negócio já foi testado e o dono da marca já passou por várias experiências quanto à melhor forma de operar e de fazer a gestão do empreendimento. Desde o primeiro dia de operação ele recebe todo apoio e acompanhamento da franqueadora”.

Já pensou em investir na área que mais cresce no Brasil? Para mais informações, baixe nosso modelo de negócios!

5 dicas de como ser produtivo no mercado de trabalho

Ser uma pessoa produtiva pode parecer difícil, já que normalmente, quando se fala em “ser produtivo” se pensa em executar várias funções ao mesmo tempo. E é exatamente aí que pode estar o problema. Se não houver um bom planejamento e disciplina, você terá dificuldades em continuar trazendo bons resultados para a sua empresa.

Por isso, preparamos uma lista com dicas para alavancar a sua produtividade. Elas terão impacto diretamente na gestão do seu tempo e desempenho pessoal, pode testar e conferir! Vamos lá?

  1. PLANEJE SEU DIA

Crie o hábito de reservar 10 minutos no final do expediente, ou antes de dormir, para planejar o dia seguinte. Organize suas tarefas por ordem de prioridade, procurando deixar as mais difíceis, no topo da sua lista. Conforme o dia passa e as atividades são eliminadas, o dia melhora, e você terá uma agenda mais leve. O importante é que você não fique perdido com tantos afazeres e saiba delimitar quanto tempo precisa para fechar cada ação do dia. Assim, poderá dormir mais tranquilo sabendo que não irá se esquecer de suas tarefas.

  1. MANTENHA-SE ORGANIZADO

Zelar pela organização faz com que as tarefas sejam mais fáceis de serem identificadas e realizadas. Lembre-se que ser produtivo não é apenas fazer diversas coisas em pouco tempo. Mas fazê-las de forma que tragam resultados e retornos positivos. Durante o dia, muitas distrações podem afetar o nosso desempenho no trabalho, como: redes sociais, telefone, conversas paralelas, entre outros. Essas ações podem prejudicar o seu período de trabalho. Tente focar no que é importante, logo você perceberá que seu tempo será mais produtivo.

  1. SE CONCENTRE

Se você possui tarefas que exijam um alto nível de concentração, mantenha o foco em realizá-las uma de cada vez. Não caia na cilada de achar que fazer várias coisas ao mesmo tempo vai aumentar a sua produtividade. Mantenha o foco.S e você fizer uma coisa de cada vez, a atenção em cada tarefa será maior, aumentando assim a qualidade dos resultados e reduzindo o tempo necessário para realizá-las.

  1. FAÇA PAUSAS PROGRAMADAS

Sabemos que a sua meta é se tornar uma pessoa mais produtiva, mas não podemos esquecer que o nosso corpo e cérebro precisam de momentos de descanso para recarregar as nossas energias e não perder a capacidade de produzir ao longo do dia. A dica é programar pausas de cinco ou dez minutos por hora e utilizá-las para caminhar um pouco, ou tomar um cafezinho, por exemplo. Outra coisa muito importante é ter um bom sono. Lembre-se que não é apenas a quantidade de horas dormidas que importa, mas a qualidade do seu sono. Assim você poderá acordar disposto a cumprir as tarefas do seu dia.

  1. CRIE METAS E MONITORE OS SEUS RESULTADOS

Você nunca irá para frente se não souber exatamente aonde quer chegar. Por isso, é importante criar metas, assim você se sentirá constantemente motivado e focado a ser mais produtivo. Para chegar a esse objetivo, você precisará propor a si mesmo (a) novas posturas e monitorar os seus resultados mês a mês. Assim, você saberá se está indo no caminho certo ou se há algo no seu planejamento que não está funcionando como deveria.

Gostou das nossas dicas? Baixe então a nossa planilha de produtividade e otimize o seu tempo!