fbpx Atendimento via Whatsapp

Blog

Abrir franquia como investimento: saiba como aplicar suas economias

Postado por:

Você já deve ter visto algum consultor financeiro dizer que é recomendado investir o dinheiro que tem guardado para fazê-lo render, certo? Entretanto, o que nem todo mundo comenta é que abrir franquia é uma alternativa válida e que pode garantir um futuro mais tranquilo para sua família.

Essa é uma maneira de começar o seu negócio com o pé direito e com menos chance de falência. Segundo dados publicados no Portal do Franchising, enquanto a taxa de mortalidade de pequenas empresas, com até 2 anos de funcionamento, é de 23%, as franquias na mesma condição têm índice de apenas 3%.

Essa diferença enorme é derivada das características do negócio — aspectos que o tornam mais seguro do que outros investimentos. Assim, você pode aplicar seu FGTS, e/ou dinheiro que tem guardado, e/ou que receber do acerto no emprego em um empreendimento que assegurará sua estabilidade financeira.

Para entender melhor como fazer isso, vamos explicar os principais aspectos do franchising, neste post. Que tal acompanhar?

O que são franquias?

Esse é um modelo de negócios no qual uma marca conhecida no mercado cede direitos para terceiros, que abrem suas unidades e reproduzem as características comerciais para vender produtos ou prestar serviços. Nessa relação, o franqueado tem direito ao know-how da marca e conta com uma estrutura semelhante.

Para isso, o proprietário da unidade precisa pagar algumas taxas, como a de royalties, que estão estabelecidas em contrato. Ele também deve seguir o que o contrato especifica — e, na maioria dos casos, deve vender somente os produtos ou serviços daquela marca.

Como a franqueadora já é reconhecida, as franquias têm menos chances de falência, conforme apresentamos. O segmento também apresenta bons resultados, sendo que cresceu 8% somente em 2017, se comparado ao ano imediatamente anterior. O dado é da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Como funcionam?

A ideia do franchising é que a marca e o empreendedor firmem um contrato baseado na parceria. A relação deve seguir o que estabelece a Lei de Franquias. Nesse caso, o franqueado precisa pagar uma taxa para ter direito ao uso da marca, enquanto a franqueadora assegura acesso a todo o conhecimento desenvolvido.

O proprietário também tem direito a receber capacitação e suporte adequados para que possa implantar e gerenciar sua unidade. Porém, como essa unidade é uma pessoa jurídica própria, o empreendedor deve gerenciá-la sozinho, mas dentro do que está acordado em contrato.

Esse documento tem uma validade e pode ser renovado posteriormente, se ambas as partes envolvidas assim desejarem. Contudo, a prerrogativa de seguir as determinações da marca continua válida. Isso porque é necessário manter o padrão de qualidade, além da identidade visual e outros aspectos que identificam a empresa perante o consumidor.

Qual o investimento mínimo para abrir uma franquia?

O valor a ser empregado varia conforme a marca, a estrutura exigida e o segmento em que a rede está inserida. O contrato e a Circular de Oferta de Franquia (COF) apresentam o investimento inicial e o capital de giro — quantia destinada ao funcionamento — necessários para o início das operações.

Os documentos também indicam o prazo de retorno médio do investimento, que se torna mais uma medida de segurança contra problemas financeiros. Assim, você já sabe quanto precisa ter em mãos para garantir o sucesso.

Dentro desse valor de investimento mínimo ainda podem estar incluídos (há variações conforme a marca):

  • taxa de franquia;
  • direito de uso da marca;
  • apoio à implantação;
  • treinamento e desenvolvimento do negócio;
  • reforma do ponto comercial;
  • mobiliário e projeto arquitetônico;
  • equipamentos e acessórios;
  • estoque inicial e matéria-prima;
  • abertura da empresa;
  • marketing de inauguração;
  • capital de giro;
  • software de gestão.
Planilha-de-Controle-Financeiro

[BAIXE GRÁTIS] Planilha de Controle Financeiro

Quais dicas ajudam a começar seu negócio?

Existem várias recomendações a serem seguidas na hora de abrir sua unidade. Conheça as principais, a seguir!

Escolha uma marca com a qual tenha afinidade

Selecionar uma franqueadora requer pesquisa e cuidado. O ideal é entrar em contato com diferentes marcas para conhecer as exigências e outros detalhes, como investimento inicial, prazo de retorno e mais. Caso o seu perfil seja aprovado, uma entrevista deve ser marcada para conhecer o negócio com mais especificações.

Nesse processo, é importante ter afinidade com a marca e os produtos ou serviços comercializados. Também é indicado verificar o que a franqueadora oferece, se tem um bom programa de capacitação e quais resultados foram atingidos nos últimos anos.

Converse com franqueados e antigos proprietários

Conversar com donos de unidades atuais e antigos é uma boa maneira de avaliar se a marca cumpre com o prometido, se falha em algum ponto e como é o suporte efetivamente oferecido. Nesse sentido, a COF oferece os dados necessários para contato.

Prepare-se financeiramente

É preciso realizar determinado investimento financeiro, além do capital de giro necessário para financiar a operação por, pelo menos, 2 anos. O ideal é ter uma reserva guardada para utilizar no negócio, se necessário.

Tenha noções de gestão

Administrar um negócio é um desafio. Além de conhecer os empecilhos que devem surgir pelo caminho, é preciso compreender questões relativas ao gerenciamento administrativo, financeiro e operacional. Tenha em mente que, mesmo com o suporte da franqueadora, você será o dono da unidade.

Conheça o mercado

Começar um negócio no sistema de franchising traz vários benefícios e um deles é vender produtos e serviços já conhecidos pelo mercado. Mesmo assim, vale a pena conhecer a concorrência do segmento para ter mais chances de a sua unidade ter sucesso. Para isso, vale a pena pesquisar em sites e conversar com as pessoas da região para identificar o público-alvo.

Quais são os benefícios de abrir sua unidade franqueada?

As principais vantagens de ter o seu negócio próprio no sistema de franchising são:

Ser seu próprio chefe

A abertura do seu negócio traz flexibilidade. Por mais que precise abrir e fechar a unidade em horários predeterminados, você terá colaboradores e poderá equilibrar sua agenda. Isso não significa que trabalhará menos, mas sim que será capaz de organizar melhor sua vida financeira e pessoal.

Ter um estabelecimento com estrutura predefinida

A franqueadora já tem uma identidade visual e um modelo predefinido para suas unidades. Essa característica evitará que você precise realizar obras além do necessário, o que representa uma redução de custos. Da mesma forma, você não precisará se preocupar com esse fator, já que a marca oferece todo o apoio necessário.

Receber suporte da franqueadora

Os colaboradores que você contratará serão capacitados pela própria marca para conhecerem sua história, produtos e serviços. Essa medida traz mais segurança e confiabilidade ao trabalho, que passa a ser realizado dentro das prerrogativas determinadas em contrato e com a mesma qualidade.

Para ter uma ideia da importância desse benefício, basta pensar em uma franquia de idiomas. Ao ter acesso aos materiais trabalhados e à metodologia de ensino, os professores da sua unidade sabem exatamente o conhecimento que devem repassar e a melhor forma de fazer isso.

Quais cuidados devem ser tomados ao abrir uma franquia?

Começar esse negócio também exige algumas precauções. A primeira é compreender que a parte financeira nem sempre viabiliza sua entrada no setor. Você pode ter todo o dinheiro exigido, mas é necessário complementar com preparo, identificação com o segmento, conhecimento de gestão, bom relacionamento interpessoal e integridade.

Por isso, é importante fazer uma autoavaliação cuidadosa para identificar seus pontos fortes e fracos, suas habilidades e o que precisa fazer para aumentar suas chances de sucesso. Detectar seu perfil de empreendedor também é essencial nesse processo.

Outro cuidado necessário é com o contrato e a COF (Circular de Oferta de Franquia). Esses documentos devem ser analisados detalhadamente, pois contém informações comerciais, financeiras e jurídicas necessárias para o bom desenvolvimento do negócio.

Em resumo, abrir franquia é o mesmo que investir em um novo estilo de vida. Você terá a possibilidade de organizar o seu tempo, mas também terá várias responsabilidades, já que esse processo exige empenho e esforço. Ainda assim, é um ótimo investimento, que pode assegurar seu futuro e o de toda a sua família.

Então, ficou interessado em ingressar no franchising? Aprofunde seus conhecimentos e veja quais são os aspectos legais que deverão ser considerados na franquia. Boa leitura!

0
/*maps*/