fbpx Atendimento via Whatsapp

Blog

Histórias inspiradoras: conheça Abílio Diniz, dono do Grupo Pão de Açúcar

Postado por:

Um negócio familiar que cresceu, está presente nas grandes cidades e é uma marca pela qual muitas pessoas têm um grande carinho. Esse é o Pão de Açúcar, que representa uma das grandes histórias inspiradoras de empreendedores brasileiros. Por isso, o foco é Abílio Diniz, um empresário de sucesso que tem muito a ensinar.

Atualmente, ele é considerado o empreendedor mais notável do varejo brasileiro. Além de ter dado continuidade ao legado de sua família com o supermercado Pão de Açúcar, ele também criou um grupo de sucesso e multibilionário, que conta com empresas como Extra, Assaí e Ponto Frio.

Para entender melhor como Abílio Diniz chegou a esse patamar, vamos contar a história dele. Afinal, como ele gosta de dizer, “o bom líder é aquele que inspira e motiva seus liderados”. Então, que tal se inspirar na trajetória desse grande empreendedor? Acompanhe!

A história inspiradora de Abílio Diniz

Abílio dos Santos Diniz é o primeiro filho da família e tem mais 5 irmãos. Nasceu em 1936 e estudou no colégio Anglo-Latino. Apesar de já ter uma boa vida familiar, sofreu bullying na época por ser baixinho, tímido e gordinho.

Com uma base católica por parte de pai e mãe, começou a treinar artes marciais para se proteger e desenvolver a autoconfiança. No entanto, acabou ganhando a fama de “brigão” por ter um temperamento explosivo, o qual foi amenizado com o tempo.

Começou a trabalhar com seu pai aos 12 anos. Ambos começaram a então Doceria Pão de Açúcar, inaugurada em 1948. Pela paixão aos negócios a que foi incentivado, Abílio Diniz se formou em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) em 1956.

Nessa época, pensou em trabalhar em uma multinacional ou ir para os Estados Unidos fazer uma pós-graduação. Ele chegou a se candidatar para a Universidade de Michigan, mas desistiu diante de uma oferta do pai: abrir um supermercado. Esse foi o momento da guinada e de sua entrada definitiva no ambiente corporativo.

Seu início no mundo empresarial

Ao rever sua ida para os Estados Unidos, Abílio Diniz assumiu um cargo executivo na nova empresa do pai. Ele começou a implementar a ideia do primeiro supermercado Pão de Açúcar, que foi inaugurado em 1959, perto de onde funcionava a doceria aberta anteriormente.

Paralelamente a essa iniciativa, o empresário se apaixonou pelos esportes, que se tornaram uma maneira de aliviar a pressão do dia a dia e encontrar o equilíbrio. Ele já se exercitava desde os 11 anos e a disciplina esportiva contribuiu para seu desenvolvimento profissional, como ele sempre gosta de destacar.

Logo no ano seguinte, em 1960, Abílio Diniz se casou com Auri, com quem teve 4 filhos: Ana Maria, João Paulo, Pedro Paulo e Adriana. Com o apoio da família, ele conseguiu abrir o segundo Pão de Açúcar em 1963 e comprou a rede Sirva-se em 1965.

Em 1968, o Grupo Pão de Açúcar já tinha 40 unidades e contava com mais de 1.600 colaboradores. Em outras palavras, o supermercado, que havia começado pequeno, aos poucos se tornava o maior varejista da América Latina.

As principais dificuldades e superações na administração da empresa

Como nem tudo é um mar de rosas, Abílio Diniz também enfrentou muitos obstáculos durante a sua caminhada. Apesar de ter sucesso nos esportes — foi tricampeão brasileiro em motonáutica em 1968, 1969 e 1970 — e na gestão do negócio, um afastamento temporário causou problemas.

Entre 1979 e 1989, o empresário foi convidado por Mário Henrique Simonsen a participar do Conselho Monetário Nacional (CMN). A experiência adquirida foi positiva, mas foi o primeiro passo para 3 fatos marcantes que modificariam sua personalidade e visão de mundo na mudança da década de 1980 para a de 1990.

O primeiro problema foi a ruptura familiar devido a problemas sucessórios no Pão de Açúcar. Abílio e seus irmãos lutaram para ficar no comando, mas assinaram um acordo em 1994 garantindo que o controle ficaria nas mãos do empresário de maior renome.

O segundo fato foi o sequestro do próprio empreendedor em 1989. Depois de 7 dias em cativeiro, trancafiado em um ambiente pequeno e subterrâneo, Abílio Diniz percebeu que poderia ser atingido e destruído. Ou seja, sua visão de que era inalcançável desapareceu.

O último evento marcante foi a quase falência do Pão de Açúcar em 1990. Diante do cenário negativo, o empresário teve que recorrer à humildade, ao amor, à tolerância, à espiritualidade e ao autoconhecimento para ultrapassar o desafio. Foi nesse momento que ele colocou em prática a regra “corte, concentre e simplifique”. A ideia drástica funcionou e fez o empreendimento voltar ao rumo certo por meio da redução de custos e enxugamento da equipe de colaboradores.

O surgimento da franquia

O Grupo Pão de Açúcar começou a considerar o modelo de franquias em 2006 para a nova marca da rede, a Extra Perto. A ideia era abrir lojas de conveniência em vários lugares com baixo investimento.

Já em 2016, o grupo inovou e relançou a bandeira CompreBem, que tinha saída do mercado em 2011. A ideia foi implantar um novo modelo de negócios, a partir de parcerias com pequenos mercados de bairro. Para garantir o sucesso, inexistiria qualquer compra mínima, pagamento de royalties ou taxa de adesão, uma maneira diferente de franquia.

A história do Pão de Açúcar e sua situação atual

Completando 70 anos em 2018, o Grupo Pão de Açúcar está bastante consolidado. O atual CEO é Peter Paul Estermann, já que Abílio Diniz se afastou meses após assumir a presidência do Conselho de Administração da BRF — detentora das marcas Perdigão e Sadia.

O foco do grupo hoje está em melhorar a rentabilidade e realizar uma transformação digital que atenda às demandas dos consumidores. O desafio é grande, já que a rede tem pouco mais da metade do valor de mercado que tinha na época de Abílio Diniz, antes de sair definitivamente em 2013.

O novo CEO do grupo também deseja dominar o segmento de delivery de produtos de supermercado e pensa em adotar soluções criativas, como drive-thru, entrega na casa do cliente e organização dos itens, entre outras possibilidades.

Em suma, a ideia é honrar a história do grupo, que é de muito sucesso. A verdadeira expansão iniciou na década de 1970 pela aquisição da rede Eletroradiobraz, maior do segmento de eletroeletrônicos e eletrodomésticos na época. Alguns anos depois também foram incorporados novos formatos de loja, como:

  • Sandiz, de departamento;
  • Minibox, de mercearias de desconto;
  • Superbox, loja depósito;
  • Peg & Faça, de bricolagem.

A fusão de todos esses empreendimentos criou a Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), nome oficial do Grupo Pão de Açúcar desde então. Outros momentos marcantes foram:

  • realização de uma oferta pública inicial de ações em 1995, com um lance de 112,1 milhões de dólares;
  • captação de 172,5 milhões de dólares na Bolsa de Nova York;
  • compra da rede Ponto Frio em 2009.

A partir dessa e de outras histórias inspiradoras, fica evidente que o primeiro passo pode ser difícil e que haverá obstáculos pelo caminho. Mas com foco, determinação e disciplina, você pode se tornar um empreendedor de sucesso. E você, está preparado para começar?

Se você gostou da trajetória de Abílio Diniz, compartilhe este texto nas suas redes sociais!

0
/*maps*/