fbpx Atendimento via Whatsapp

Blog

O que é custo? Entenda aqui e saiba como definir os custos da empresa

Postado por:

Na atual situação econômica em que o país se encontra, as preocupações com os custos crescem a cada dia. Saber como controlá-los é fundamental para o sucesso da sua empresa. Entretanto, por mais que a ânsia por reduzir os custos seja grande, você precisa, primeiramente, saber para onde olhar. Afinal, você realmente sabe o que é custo?

Nas próximas linhas deste artigo, vamos explicar o conceito de custo dentro de uma empresa. Além disso, abordaremos também a importância de saber identificá-lo, o conceito de custo fixo e variável e também como calculá-los. Se você tem alguma insegurança sobre algum desses assuntos, respire fundo, pois chegou a hora de esclarecer todas as suas dúvidas. Pronto? Vamos lá!

O conceito de custo

O Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon) foi constituído no ano de 1971. Ele é decorrente da junção de dois institutos de contadores que se uniram em busca de maior representatividade da profissão no país. Até a criação do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), o Ibracon era o responsável por emitir as Normas e Procedimentos Contábeis (NPCs).

De acordo com o item 8 da NPC 2 do Ibracon, custo é “a soma dos gastos incorridos e necessários para a aquisição, conversão e outros procedimentos necessários para trazer os estoques à sua condição e localização atuais (…) de modo a colocá-los em condições de serem vendidos, transformados, utilizados na elaboração de produtos ou na prestação de serviços que façam parte do objeto social da entidade, ou realizados de qualquer outra forma.”

Traduzindo isso para o bom e claro português, custo é, simplesmente, todo e qualquer valor gasto para produzir o produto ou a prestação de serviço que é fornecido pela empresa. São exemplos de custos: matéria-prima, mão de obra, depreciação de máquina e equipamentos, energia elétrica, manutenção e outros.

Os custos fixos e os custos variáveis

Existem duas formas de definir os custos: custos fixos e custos variáveis. Os custos fixos são caracterizados pela constância ao longo do tempo. Como o próprio nome diz, são custos fixos, o que significa que se mantêm constantes independentemente do volume da produção ou de vendas. São considerados como custos fixos: serviços de segurança, planos de telefonia, aluguel, manutenção de equipamentos, etc.

Já os custos variáveis costumam acompanhar a demanda do produto na empresa. Ou seja, sofrem alterações ao longo do tempo à medida que o volume de produção ou de vendas oscila.

Por exemplo, a demanda de matéria prima. Se o número de vendas do seu negócio aumentar, é natural que você gaste mais comprando mais matéria-prima para acompanhar o ritmo da produção. Da mesma forma ocorre se o volume de vendas cair. Quanto menos você vender, menos matéria-prima vai comprar. Daí o nome custo variável.

Além da matéria-prima, outros custos podem ser variáveis, tais como: pagamento de horas extras, comissões de vendas, energia elétrica e água (os dois últimos podem ser caracterizados como custo fixo, dependendo da natureza do seu negócio).

É importante esclarecer que a divisão entre custo fixo e variável pode ser diferente de empresa para empresa, dependendo do ramo de atividade e dos produtos oferecidos. É fundamental conhecer bem a estrutura do seu negócio para identificar quais são os gastos que oscilam e quais são aqueles que permanecem constantes para, assim, identificar os custos fixos e os variáveis.

A metodologia de cálculo

Para calcular os custos fixos e variáveis, basta somar os valores de cada um e, para o custo da produção, basta somar os dois resultados. Já para saber o método de custeio do seu produto, existem duas metodologias conhecidas: o custeio por absorção e o custeio variável.

O custeio por absorção ou integral consiste na apropriação de todos os custos, sendo eles fixos ou variáveis, derivados do uso dos recursos da empresa na produção dos produtos ou serviços. Nessa forma de custeio, todos os gastos relativos à fabricação dos produtos são distribuídos entre todos os produtos feitos.

 

Planilha-de-Controle-Financeiro

 

Na metodologia de custo variável, o valor final do produto ou serviço será representado pela soma de todos os custos variáveis divididos pelo número de produtos finais produzidos ou serviços gerados na fabricação. O custo fixo, nesse caso, é considerado diretamente no resultado do exercício.

Convém ressaltar que, no Brasil, o único método apto a ser utilizado é o custeio por absorção. Ele segue os Princípios Fundamentais da Contabilidade e, por isso, é a metodologia aceita pela legislação comercial e pela legislação fiscal.

Pelo fato de o método de custeio variável não estar de acordo com os principais princípios contábeis no Brasil e também com a legislação do Imposto de Renda, ele não é aceito nas demonstrações contábeis. Apesar disso, é bastante utilizado pois fornece informações essenciais para a tomada de decisão nas empresas.

A diferença entre custo e despesa

Apesar de o senso comum julgá-los como sinônimos, custo e despesa têm significados diferentes quando se trata de assuntos contábeis. Como já dito no texto, custo é todo e qualquer valor gasto para produzir o produto ou a prestação de serviço que é fornecido pela empresa. As despesas, diferentemente dos custos, são todo e qualquer tipo de gasto relativo à administração e à manutenção da empresa.

Marketing, financeiro, materiais de escritório, área comercial, setor de vendas — são todos categorizados como despesa. As despesas são de caráter geral. Não há vinculação com o produto produzido, e os custos são diretamente relacionados e atribuídos ao produto final da companhia.

A importância em saber identificar os custos

É de extrema importância saber identificar e diferenciar os custos dentro de uma empresa, já que essa definição é essencial para o processo de precificação do produto final de acordo com as metodologias de custeio.

Outro motivo pelo qual você deveria se preocupar com a identificação dos custos é a saúde financeira da companhia. Os custos bem definidos facilitam os processos estratégicos para reduzir os gastos e evitar problemas financeiros graves.

Os desafios de ser um empresário não podem ser um obstáculo para você conquistar sua independência financeira.Saber o que é custo, quais são suas categorias e como calculá-los é apenas uma etapas desse processo e, para quem tem perfil empreendedor, isso não será um problema.

Este artigo esclareceu suas dúvidas? Deixe um comentário e conte para a gente o que você achou!

1
/*maps*/